Malta é um país situado no Mar Mediterrâneo onde as opções turísticas são inúmeras. Como há muitas coisas para ver quando se trata de passeios turísticos, especialmente se você estiver viajando com crianças, nosso conselho para aproveitar ao máximo tudo o que isso oferece é prolongar sua estadia por pelo menos 7 dias. Aqui está um guia turístico em espanhol com todos os itens essenciais.

Abaixo, você tem um índice com todos os pontos que abordaremos neste artigo.

Informações gerais

La República de Malta É um país insular localizado na Europa, especificamente localizado no centro do Mar Mediterrâneo, no sul da Itália. É um Estado-Membro da União Europeia (UE) desde 2004.



A ilha é composta por um arquipélago formada pelas ilhas de Malta, Gozo e Comino. A capital é Valletta o Valetta (em maltês e inglês), que está localizada na parte oriental do país.

Malta é um dos países europeus mais turísticos, pelo encanto das suas praias e das suas paisagens urbanas. Além disso, possui três locais que foram declarados Herança pela Unesco:

  • Hal Saflieni Hypogeum (o único templo subterrâneo de origem pré-histórica)
  • Cidade de Valletta
  • Templos megalíticos de Malta

Hoje, as opções e possibilidades de passeios turísticos em Malta são infinitas, graças ao grande número de Guias turísticos e recursos em vários formatos para descobrir o país. Convidamos você a continuar lendo para descobrir o mais importante.

Como se não bastasse, em fóruns, páginas e até grupos criados nas redes sociais, o Comentários de turistas são claros: Malta é um país que vale a pena visitar, não só por seus atrativos culturais e históricos, mas também por suas paisagens naturais, bom tempo e vida noturna incomparável.

Deve-se notar que é um país barato em comparação com outros destinos europeus com características semelhantes. Para se ter uma ideia, o preço médio de um litro de cerveja é de € 2, enquanto um pão ronda os € 0,70. Além disso, em algumas praças há WiFi gratuito.

No Paseo de la Castellana de Madri você pode ir para o Embaixada maltesa, onde poderão oferecer-lhe toda a informação de que necessita como posto de turismo, tanto em termos de documentação e requisitos necessários, como também de dados práticos mais gerais. No Barcelona Você também pode encontrar o Cônsul da República de Malta na rua de Tuset.

Conforme estatística publicado pelo Eurostat para os anos de 2014 e 2015, principais destinos escolhidos por turistas de Espanha e outros Estados Membros da UE Eram outros países europeus, especialmente Malta, Chipre e Croácia. Assim, estima-se que em 2014 o maior coeficiente entre as receitas do turismo e o PIB correspondeu a estes três países.

Coisas para ver e fazer

Valeta, freqüentemente escrito Valetta Devido ao seu nome em inglês e maltês, é a capital de Malta, localizada na parte centro-oriental da ilha. É uma cidade cheia de história, principalmente por sua edifícios, construído durante a era dos Cavaleiros Hospitalários durante o século XNUMX aproximadamente.

A cidade, declarada em sua totalidade Patrimônio da Humanidade, possui dois portos naturais integrados: Marsamxett e Grand Harbour. Estes, por sua vez, constituem o porto mais importante, onde está localizado o principal terminal internacional de cruzeiros.

Malta também é um destino perfeito para passar férias com crianças. Neste país há espaço para turismo familiar, com atrações como o Playmobil Fun Park, localizado em Hal Far. É um pequeno museu instalado na mesma fábrica onde são feitos esses populares personagens de brinquedo. Parque Marinho Mediterrâneo o Popeye Village Fun Park são outras opções.

Há muitos turistas que viajam em cruzeiro atravesse o Mediterrâneo e faça uma escala na ilha. Um dos mais populares é o Hornblower, que pára em Blue Bay (Comino), entre outros. É um espaço onde pode realizar várias actividades: desde saltar de barco para o mar ou snorkeling, até utilizar as suas espreguiçadeiras gratuitas.

Os 10 locais turísticos mais visitados são:

Co-Catedral de São João

Anteriormente chamado Igreja dos Cavaleiros, é uma fortificação construída por cavaleiros para proteger a cidade dos ataques otomanos.

Forte de San Telmo

Esta fortificação domina a entrada dos principais portos do país. Nele você encontra a Academia de Polícia de Malta. Além disso, foi usada como prisão turca no filme O expresso da meia noite.

Palácio do Grão-Mestre

Sede do Parlamento de Malta e do Museu Nacional de Belas Artes. Tem como principal característica o facto de ter sido um dos primeiros edifícios erguidos na cidade, ainda no ano de 1571. Historicamente, foi a casa de Eustaquio del Monte, sobrinho de Jean de la Vallette, fundador da cidade (daí o seu nome).

Ópera real

Foi inicialmente uma ópera-teatro, embora tenha sido destruída após vários bombardeios aéreos durante a Segunda Guerra Mundial. Desde a sua reconstrução como teatro ao ar livre em 2013, ficou conhecido como Pjazza Teatru Rjal.

Rocca Piccola House

É um palácio do século XVI, residência da então família Piro. Até hoje, inclui o famoso restaurante The Giara. Você pode ver os móveis, pinturas e outros objetos com que o Piro conviveu.

Igreja de San Agustín

É uma das igrejas erguidas durante a reconstrução da cidade após a Segunda Guerra Mundial. No entanto, vários artefatos e objetos do primeiro edifício ainda estão preservados, incluindo a famosa pintura de San Nicolás de Tolentino, obra de Mattia Preti.

Museu Arqueológico Nacional

Inaugurado em 1959, está localizado na antiga pousada da Ordem de San Juan, um dos edifícios mais importantes da capital. Nele você encontra uma das mais importantes coleções de objetos de origem pré-histórica do mundo.

Teatro Manoel

Construído em 1731, é o terceiro teatro mais antigo da Europa e da Comunidade das Nações que ainda está em funcionamento. É ao mesmo tempo o Teatro Nacional e a sede da Orquestra Filarmônica. O seu nome deve-se a António Manoel de Vilhena, que fez a obra e foi o seu fundador.

Ele está localizado na Calle Vieja del Teatro (Old Theatre Street), em maltês chamado Triq it-Teatru l-Antik. É um dos pontos mais marcantes da capital de Malta, por isso merece uma visita obrigatória.

praias

As praias de todo o arquipélago são rochosas e uma das suas principais atracções é que combinam o azul turquesa das suas águas com a areia dourada e as rochas, o que as torna muito apelativas.

Se viajar no verão, o seu roteiro de viagem não pode deixar de conhecer os principais, que são: Golden Bay, Ghajn Tuffieha Bay, Ghadira Bay, Paradise Bay e, claro, Lago Azul da ilha de Comino.

Marsaxlokk

Aconselhamos que caminhe pela área portuária de Marsaxlokk, especialmente se a sua viagem for no verão. Nela encontrará vários pequenos socalcos onde poderá saborear os melhores peixes da ilha, especialmente o «lampuki», que nada mais é do que o espadarte. Além disso, você verá o barcos de pesca coloridos típico de lá, conhecido como «luzzi».

Se é apaixonado por marisco e não sabe o que fazer aos domingos em Malta, o nosso conselho é que não perca o Mercado de Peixe Marsaxlokk, cidade localizada a sudeste. É montada todos os domingos pela manhã e é um ponto de grande interesse para os turistas, já que a relação qualidade-preço dos produtos é imbatível.

Quando ir

Por se tratar de uma região mediterrânea, você pode viajar para Malta em qualquer época do ano e desfrutar de um clima temperado muito agradável. Em qualquer caso, fazê-lo em uma época ou outra do ano vai depender do que você quer ver e fazer.

Os invernos malteses são geralmente curtos, com temperaturas não muito baixas, embora a partir de outubro, durante Natal E até mais ou menos janeiro-fevereiro, será conveniente agasalhar um pouco, pois a umidade e o vento intenso aumentam a sensação de frio.

Em vez disso, o tempo em verano Geralmente é caracterizada por suas altas temperaturas, que podem até chegar a 40 ° C. Também se destaca pela umidade, o que o torna um destino não recomendado para pessoas muito suscetíveis a essas condições climáticas. Os meses mais quentes são julho e agosto.



Muitos viajantes aconselham viajar para Malta nos meses de março, abril e maio, pois são as épocas em que o clima oferece as melhores temperaturas, com máximas de 18 ° C e mínimas de 11 ° C.

Viajar em Semana Santa Tem a vantagem de já nessa altura o tempo já estar bastante quente e, além disso, poder desfrutar das principais festas e procissões da ilha. Vale ressaltar que a Semana Santa maltesa é vivida com grande intensidade, por se tratar de um país com profundas crenças religiosas.

É raro chover na ilha. O período em que há menor probabilidade é de maio a agosto aproximadamente, enquanto outubro e janeiro seriam os meses mais chuvosos. Se durante a sua estadia se encontrar nesse dia, pode aproveitar para visitar os seus principais museus, catedrais e palácios.

Tour de 7 dias

O número de locais turísticos para visitar em Malta depende de quantos dias a sua estadia vai durar. Uma viagem ideal à ilha é aquela que dura entre 7 e 8 dias, já que é o mínimo para dar tempo para visitar não só Valletta e seus arredores, mas outras ilhas e arredores.

Uma semana inteira permite que você veja praticamente toda Malta e também Gozo. Em primeiro lugar, recomendamos reservar uma oferta voo + hotel e até alugar um carro para se deslocar pela ilha. No primeiro dia, o mais aconselhável é fazer um tour pelos templos e sítios pré-históricos de Valeta.

No segundo dia, aproveite para degustar a gastronomia da ilha. No centro histórico você pode encontrar vários cafés e bares perfeitos para fazer uma parada, descansar e experimentar algo aperitivo típico Maltês como o pastizzi ou gbejniet.

Depois de conhecer os recantos e recantos da capital, no dia 3 podemos aproveitar para apanhar um ferry para Gozo. Lá, uma parada obrigatória são os Templos de Ggantija, uma grande obra de engenharia pré-histórica onde você pode tirar fotos impressionantes. o Janela Azure É mais uma das paisagens estreladas da ilha.

Este lugar natural localizado a apenas 12 km do porto de Gozo é perfeito para os amantes do mergulho e do mergulho. Além disso, as vistas que oferece do Mediterrâneo são realmente impressionantes, como podemos ver na foto abaixo. A baía é rodeada por falésias e encostas, resultado da constante erosão do mar.

Se sobrar tempo, depois de visitar Gozo, você pode ir para outra ilha de grande interesse turístico: Comino. É um lugar ideal para relaxar e desfrutar do turismo de sol e praia, principalmente se você se banhar nas águas cristalinas de seu Lago Azul ou Blue Lagoon.

No dia 4, podemos voltar à ilha de Malta e fazer uma parada no Penhascos de Dingli, na costa oeste. Depois, a cidade de Rabat pode ser uma boa opção, já que existem lugares essenciais como as Catacumbas de San Pablo ou a Catedral de San Pablo.

Você também pode visitar Mosta e Mdina, duas outras cidades de grande importância. Mosta, situada no coração da ilha, possui uma Igreja Matriz do século XIX, considerada o símbolo quintessencial da cidade por ser inspirada no Panteão de Roma. Em Mdina, é aconselhável visitar a sua catedral e vários palácios.

A cidade de Vittoriosa também vale um dia se você quiser saber mais sobre a história de Malta. Visitar o Angleterre Lodge permite que você descubra alguns dos segredos mais bem guardados sobre os Cavaleiros da Ordem de São João. Se você estiver viajando com crianças, esta seria a melhor época para visitar o Playmobil Fun Park.

Quem viaja no verão pode passar os dois últimos dias de viagem relaxando nas muitas praias de Malta. A praia da Ghadira é a maior do país e fica ao lado do município de Mellieha, onde também é possível encontrar um pequeno recanto do litoral bem menos movimentado.

Uma viagem de 8 dias permitiria viajar para as cidades de Silema e St. Julians também, ligados entre si por um longo passeio marítimo com acesso ao mar para quem deseja dar um mergulho. Existem também inúmeras lojas, cafés e restaurantes onde se pode sentar para tomar uma bebida e apreciar a vista.

Instruções

Como comentamos anteriormente, Malta está no coração do Mar Mediterrâneo. Isso exclui a possibilidade de chegar de carro, pois é um arquipélago composto por três ilhas (Gozo, Malta e Comino).

A maneira mais rápida e barata de chegar lá é ar, especialmente nas últimas décadas, graças ao surgimento de Companhias aéreas de baixo custo. Da Espanha, existem 3 companhias aéreas que oferecem voos diretos: Vueling Companhias Aéreas, Ryanair e Iberia.

Outras companhias aéreas, embora com escala, são: Air France, Meridiana, Lufthansa, KLM, Turkish Airlines y Brussels Airlines, Entre outros.

O vôo para Aeroporto de Malta Luqa (Código IATA: MLA) tem uma duração de aproximadamente 2 horas e 30 minutos com companhias aéreas que partem da Espanha ou de outros países europeus, como França, Grécia, Irlanda, Itália ou Reino Unido.

Além disso, existem vários autocarros que ligam o aeroporto a Valletta, com uma frequência de 15 minutos a 1 hora. O tempo de viagem até a capital da ilha é de poucos minutos, pois fica a apenas 6 km. Será ainda mais curto se nos dirigirmos a Marsaxlokk, Birzebbuga, Mdina ou Rabat.

Por outro lado, pode ser alcançado por via marítima, seja em navio de cruzeiro ou balsa. Este último pode ser obtido do sul da Itália, Sicília, Gênova ou Marselha, embora as conexões variem dependendo da temporada em que você viaja. Além disso, cada vez mais cruzeiros no Mediterrâneo fazem escala no porto de La Valletta.

Virtu Ferries o Grimaldi Lines são exemplos de ferries que chegam à ilha, com saídas diárias de diversos portos europeus, incluindo o de Barcelona. Existem rotas que combinam Sicília, Salermo ou Nápoles com Malta por preços que variam entre € 60 e € 150 aproximadamente.

Vida noturna

Tal como durante o dia podemos desfrutar do turismo cultural e urbano que as pitorescas ruas de Valletta oferecem, ao cair da noite é possível desfrutar do seu ambiente lúdico. Na verdade, é um dos destinos preferidos dos jovens pela qualidade de sua vida noturna.

A área mais popular para sair é Paceville, que pode ser alcançado de balsa, passando por Sliema e St. Julian's. Paceville é famosa porque as lojas ficam abertas lá até depois das 2:00 da manhã.

O verão é a época ideal para curtir a noite maltesa neste bairro, pois também vai encontrar as ruas lotadas de gente bebendo e dançando.

Em Paceville, a vida noturna passa por quatro ruas principais: Wilga Street, St. Georges Road, Dragonara Road e St. Rita Steps. Aqui, além disso, estão localizadas as melhores discotecas da ilha, entre elas:

  • BJ'S Live Music Club- Localizado na Ball Street, você encontrará um estilo musical diferente a cada semana, bem como apresentações ao vivo de bandas locais.
  • Havana: é o clube da moda atual. É o paraíso dos turistas, principalmente dos espanhóis. A música que soa mais é geralmente R&B, hip-hip e estilo soul.
  • Muddy Waters: se você gosta de Rock 'n' Roll, este é o seu lugar. No entanto, este estilo é combinado algumas noites com outros, como R&B e blues, entre outros.
  • Coconut Grove: é um lugar onde a música mais comercial é tocada. Tem uma piscina no piso superior, ideal para se refrescar no verão.

Uma vantagem de sair de Malta são os preços acessíveis para uma bebida. O preço de um shot varia entre 1,5 e 2 euros, enquanto um litro de cerveja pode custar de 3 a 6 € à noite, dependendo sempre do local.

Você também pode se divertir no que é conhecido como «cruzeiro-discoteca«, Ou seja, um barco onde se organizam festas à noite. É uma alternativa para os verdadeiros amantes da festa onde pode combinar a festa com o mar em partes iguais. As principais empresas são: Captain Morgan Cruises, Lazy Pirate Boat Party Malta y Hera Cruises.

Além disso, existem os chamados Panelinha, que são premissas semelhantes às conhecidas depois de horas. Quem se atreve a continuar a festejar num destes clubes costuma fazê-lo por volta das 4h, horário em que a maioria dos estabelecimentos fecha no centro da cidade.

Este artigo foi compartilhado 32 vezes. Passamos muitas horas coletando essas informações. Se gostou, compartilhe, por favor: