O turismo em Praga aumenta a cada ano devido à beleza de suas atrações. Aqui você encontrará um guia turístico para conhecer todos os aspectos da capital da República Tcheca, conhecida como "a cidade das cem torres": recomendações, lugares turísticos, viajar com crianças, etc.

Abaixo, você tem um índice com todos os pontos que abordaremos neste artigo.

Informações gerais

Praga é a capital da República Tcheca, país que até 1993 fazia parte, junto com a Eslováquia, da Tchecoslováquia. Ao longo de sua história, foi submetido ao Reino da Boêmia, ao Império Austro-Húngaro e até 1989 à União Soviética. É em 2004 quando entra na União Europeia.



O país está localizado na Europa Central, entre Alemanha, Polônia, Eslováquia e Hungria. Dentro da República Tcheca (ou República Tcheca), Praga fica ligeiramente no nordeste, estando localizada praticamente no centro.

Apesar de pertencer à União Europeia, a moeda oficial do país ainda é a coroa tcheca. No entanto, pode viajar com euros, pois em Praga encontrará muitas casas de câmbio e até algumas lojas turísticas os aceitam.

Se você decidir trocar dinheiro na cidade, você só deve ir para casas de câmbio oficiais e não fazer na rua, pois às vezes há golpes aos turistas devido à sua desinformação.

Em Praga, encontramos cinco postos de turismo. Dois deles estão localizados no aeroporto e os outros três no centro da cidade. O mais fácil de localizar é o da Praça da Cidade Velha (Staroměstské náměstí, 1).

Em termos de custo, a República Tcheca não é um país caro, embora Praga tenha preços mais altos devido ao turismo. Ainda assim, são preços muito bons em comparação com outras cidades europeias.

Se vai passar três ou quatro dias na cidade e não sabe quanto dinheiro levar, chega 150-200 € por pessoa, independentemente do alojamento.

Muitas pessoas decidem fazer uma viagem combinada entre várias cidades. O mais popular é o circuito entre Praga, Viena e Budapeste, sendo capaz de adicionar Zagreb ou Zurique a este passeio. Você pode encontrar muitas ofertas na Internet.

É possível viajar barato de cidades alemãs como Berlim, Frankfurt ou Innsbruck graças ao trem e ao ônibus. Outra opção é fazer uma viagem organizada entre Praga, Varsóvia e Wroclaw, até mesmo um grande tour pela Europa que também inclui cidades italianas como Florença ou Roma.

As opiniões dos turistas que já visitaram Praga costumam ser muito positivas graças aos serviços prestados aos viajantes e aos preços da cidade. Além disso, todos dizem que estão maravilhados com sua beleza.

No entanto, visitar esta cidade apresenta alguns inconvenientes, como a superlotação do turismo, que se concentra em uma área relativamente pequena, fato que pode ser um pouco opressor na alta temporada.

Se você está procurando saber mais sobre esta cidade da Espanha, em Madri Há um Posto de Turismo da República Tcheca na Avenida de Pío XII, 22. Em Barcelona Não há centro de informações, mas há o Consulado, que fica na Travessera de Gràcia, 50.

É extremamente fácil orientar-se por Praga, já que ela é cortada pelo rio Moldava. Neste mapa turístico você pode ver os diferentes bairros da cidade, bem como as principais atrações.

Requisitos e documentação

Se vier de um país pertencente à União Europeia, como Espanha ou Portugal, para viajar a Praga só necessitará de um documento de identificação, ou seja, DNI, NIE ou passaporte.

De muitos outros países, é solicitado passaporte, e se a permanência for inferior a 90 dias, não é necessário visto. Entre esses países, destacam-se México, Venezuela, Chile, Colômbia e Argentina.

Crianças e bebês podem viajar para o país, mas devem ter sua própria documentação. Caso o menor não esteja acompanhado dos pais e não possua passaporte, deverá portar uma autorização formalizada junto às autoridades.

Pára viajar com cachorro, devem ter passaporte veterinário que indique que foram vacinados contra a raiva entre um mês e um ano antes da viagem, além de um chip de identificação ou tatuagem.

Praga é uma boa cidade para se visitar com cães, pois eles podem usar o transporte público. Além disso, eles são bem-vindos em um grande número de estabelecimentos, onde até servirão água, e é fácil encontrar um hotel aceita animais de estimação.

Quando ir

A melhor época para ir a Praga é em primavera, uma época em que o clima começa a melhorar e as árvores e plantas a florescer. Além disso, em março começam a montar os mercados de Páscoa.

O final do verão, principalmente setembro, também é uma ótima opção, pois há mais atrações abertas, como os Jardins do Castelo. Deve-se evitar julho e agosto, meses em que a cidade fica lotada de turistas.

Se viajar em Dezembro poderá desfrutar de um Natal especial ou de um Reveillon, pois Praga tem um ambiente muito bom nessa época. Janeiro e fevereiro são meses muito frios, já que no inverno costuma nevar e as temperaturas são muito baixas.

Os turistas costumam aproveitar os feriados para visitar a cidade, por isso em datas como os feriados de maio ou novembro, viajar por conta própria fica mais difícil, pois os preços dos voos e hotéis tendem a subir.

O que ver e fazer

Praga se destaca pela arquitetura e pelo charme de seus diferentes bairros. Os 10 melhores cantos e os lugares mais visitados são:

Praça da cidade velha

É o centro da cidade. No prédio da Antiga Prefeitura fica o Relógio Astronômico, no qual os visitantes se reúnem a cada hora para ver o espetáculo que realiza.

É o local preferido dos turistas, onde é montado um mercado em ocasiões especiais, como o Natal e a Páscoa.

Charles Bridge

É a ponte mais antiga de Praga e tem um comprimento de 516 metros. É adornado por nada menos que trinta esculturas, pelo que pode ser considerado um verdadeiro museu ao ar livre.

Castelo de Praga

É considerado o maior castelo do mundo. No seu interior se encontra a Catedral de San Vito, bem como o Callejón del Oro, local onde viveu o escritor Franz Kafka.

As suas entradas principais são vigiadas pela guarda oficial, que muda componentes de hora a hora.

Judiaria

À semelhança da Sinagoga Espanhola, destaca-se o cemitério judaico, que concentra cerca de 12.000 lápides num espaço bastante reduzido.

Este distrito sofreu isolamento e repressão ao longo de sua história. Porém, atualmente as lojas mais caras da cidade se concentram, principalmente na Calle Paris.

Praça Venceslau

É o centro da parte moderna da cidade. Seu comprimento é tal que parece uma avenida, e nela há até duas estações de metrô. Aqui estão concentradas lojas, lojas e restaurantes.

Além disso, no topo da praça encontramos o Museu Nacional, considerado o mais importante do país.

Torre da Pólvora

Esta torre de estilo gótico foi construída no século XNUMX e separa a cidade velha da cidade nova. Recebe este nome porque no século XVIII era utilizada como depósito de pólvora.

Bairro Malá Strana

Situada ao pé do Castelo, é composta por palácios bem preservados e casas antigas. Para chegar lá do centro histórico, você deve atravessar a Ponte Carlos.

Nesta área está o beco mais estreito da cidade, que tem apenas 50 centímetros de largura. Portanto, para evitar colisões entre pessoas, há um semáforo em cada etapa.



Dancing House

Ocupa o local de um edifício destruído durante um bombardeio na Segunda Guerra Mundial. Recebeu esse nome, que em espanhol significa "Edifício Dançante", porque o seu design é inspirado em duas bailarinas.

Monte Petřín

Este local pode ser alcançado em cerca de 10 minutos de eléctrico do centro da cidade. É um morro que pode ser escalado tanto a pé como de funicular.

No seu topo está a Torre Petřín, que lembra a Torre Eiffel. Do alto, há uma vista magnífica da cidade.

Rudolfinum

É um grande edifício neo-renascentista e o maior e mais importante auditório do país, onde se realizam diariamente concertos de música clássica. Outro auditório importante é o Teatro Nacional.

Outras atrações

Também é possível fazer turismo de aventura, já que existem inúmeros passeios de bicicleta na cidade. Nos seus arredores também terá a opção de andar de balão e até pilotar um pequeno avião.

Para quem prefere o turismo alternativo, as esculturas do artista plástico David Černý estão espalhadas pela cidade, que possuem temas polêmicos e não deixam ninguém indiferente. Se você gosta de grafite, a parede de John Lennon é o seu lugar.

Apesar de a maioria da população checa ser ateia, o turismo religioso ocupa um espaço importante na cidade, já que na Igreja de Santa María de la Victoria está a figura do Menino Jesus de Praga, que se conhece ao nível mundo.

Existem alguns lugares perto de Praga que valem a pena visitar, como Cesky Krumlov, Karlovy Vary, Kutna Hora ou Pilsen. As melhores opções para chegar lá são o trem ou os ônibus da agência Agência Estudantil. Ambas as alternativas afirmam ser baratas e pontuais.

Itinerários

Existem inúmeros autocarros turísticos, a maioria com o sistema Subir e descer, do qual você pode entrar e sair quantas vezes quiser. Eles são equipados com guias de áudio em espanhol.

Da mesma forma, a melhor opção se você vai passar um final de semana de 2 ou 3 dias é visitar os lugares que listamos acima. À noite, você pode tomar uma bebida em um dos muitos locais de jazz ou experimentar uma das típicas cervejas checas oferecidas pelos bares da cidade.

Se você vai ficar 4 dias ou mais, o ideal é agregar uma excursão a um local próximo. Os mais visitados são Karlovy Vary, uma cidade termal conhecida por suas fontes, e Cesky Krumlov, uma pequena cidade de contos de fadas.

Os planos mais românticos para fazer como casal são fazer um passeio de barco pelo Vltava, onde você pode até jantar, subir na Torre Petřín para apreciar a vista e assistir a um concerto ou ópera.

O canto preferido dos adolescentes é a parede de John Lennon, já que é permitido escrever e pintar. Para os mais pequenos, encontra a Ilha das Crianças à beira do rio, equipada com parques infantis e instalações desportivas.

Além disso, se você quiser assistir a um show com toda a família, recomendamos ir ver um Black Theatre, em que brincam com luz e sombra para criar efeitos incríveis.

A maioria dos turistas que decidem viajar para Praga tem mais de 55 anos. Para eles há também um bom número de atividades, bem como Guias turísticos que mostram aos visitantes o melhor da cidade.

Instruções

Devido às diferentes possibilidades que são oferecidas, é viável viajar barato para chegar a este destino. O meio de transporte mais confortável para se locomover é o avião.

Da Espanha, as principais companhias aéreas que voam para Praga são Ryanair, Iberia e Vueling. De Barcelona o Madri existem voos sem parar. De outras cidades como Valência é necessário fazer escala.

A maioria dos países de Ámérica do Sul eles têm voos para esse destino, mas também com escalas. Podemos encontrar ofertas atraentes de voos + hotéis com tudo incluído em diferentes agências de viagens.

Se você estiver em um dos países vizinhos, como Alemanha ou Áustria, também pode chegar à cidade de trem. Além disso, se você pretende visitar vários países europeus com este meio, é melhor usar o Interrail.

As estradas ligam todas as partes do país, mas não estão em boas condições se as compararmos com as de outros países. Por outro lado, se você chega de carro, saiba que a velocidade máxima nas rodovias do país é de 130 km / h.

Para quem está acostumado a viajar de autocaravana, lá é comum estacioná-los em algum lugar camping o autocamp, lugares onde pode estacionar e que também têm serviços diferenciados.

Onde comer

Neste destino você encontrará muitas opções para comer. Dos tradicionais restaurantes tchecos às mais famosas redes de alimentos, passando por estabelecimentos ao redor do mundo, com destaque para os japoneses.

Os locais do centro histórico são os mais turísticos. Embora não tendam a ter preços abusivos, há uma grande diferença em relação aos restaurantes que ficam mais longe das grandes atrações.

Alguns dos pratos mais típicos são Goulash, knuckle and duck, todos eles acompanhados de molho e dumplings, uma espécie de bolas de massa cozida feitas de farinha, pão ou batata.

Um doce que você encontrará em um grande número de estabelecimentos no centro se chama Trdelnik, que é feito com farinha e torrado no fogo. Pode ser servido com açúcar, chocolate, sorvete ou frutas.

Você não pode deixar Praga sem experimentar o seu famoso cerveja. A República Tcheca é o país que mais consome essa bebida no mundo, então o turismo da cerveja não fica atrás. Alguns restaurantes chegam a fazer seus próprios.

Roupa apropriada

O vestuário adequado para viajar para esta região depende da época do ano em que o fazemos. Seja qual for a estação do ano, é aconselhável levar guarda-chuva ou capa de chuva, pois quando chove costuma ser forte.

Em julho e agosto costuma fazer calor, por isso é aconselhável usar roupas limpas, mas sempre com sapatos confortáveis, já que toda a cidade velha de Praga é exclusiva para pedestres e costuma-se caminhar muito.

Nos meses de inverno, deve ser usado roupa térmica ou isolamento do frio, além de luvas, cachecol e chapéu, já que a temperatura média nesse período é de zero grau.

Na primavera e no outono as temperaturas são mais moderadas, mas a pelagem costuma ser essencial. Além disso, são as estações mais chuvosas, por isso é provável que chova durante a viagem.

Língua

A língua oficial do país é o checo. Felizmente, nos locais turísticos de Praga, eles se comunicam com os turistas geralmente em Inglês. Se nos afastarmos da zona turística, fica mais difícil a comunicação.

Também é possível viajar para Praga sem saber inglês, já que devido ao grande número de turistas da América Latina e Espanha, em algumas lojas e restaurantes eles sabem espanhol ou possuem um cardápio neste idioma.

Algumas frases úteis em inglês para usar durante a viagem são:

  • Quanto custa?: Quanto isso custa?
  • Pode ajudar-me?: Pode me ajudar?
  • obrigado: Obrigado
  • Onde fica o banheiro?: Onde é o banheiro?
  • Onde está ….?: Onde é….?

O checo é uma língua complicada e difícil de pronunciar. Se você ainda quiser tentar, algumas das palavras mais fáceis são Olá (ahoj), por favor (Por favor) E obrigado (obrigada).

Este artigo foi compartilhado 77 vezes. Passamos muitas horas coletando essas informações. Se gostou, compartilhe, por favor: