Visitar Roma é uma excelente ideia para os amantes da história e da arquitetura. É uma cidade ideal para visitar em qualquer época do ano. Neste guia turístico em espanhol você encontrará dicas úteis, assim como os lugares essenciais e os roteiros mais recomendados na cidade.

Abaixo, você tem um índice com todos os pontos que abordaremos neste artigo.

Informação

Os antecedentes históricos do turismo nos remetem à Roma Imperial, pois foi um dos primeiros lugares onde começou a sua prática. Por isso, não é de estranhar que o turismo seja um dos grandes pilares de Roma, já que recebe anualmente quase 9 milhões de visitantes.



o requisitos para visitar a Itália variam dependendo do lugar de origem. No caso da Espanha, apenas o DNI é necessário, mas outros países como a Colômbia precisam de passaporte, enquanto outros devem solicitar visto também. Para saber mais, visite o seguinte artigo: Dicas, documentação e requisitos para viajar para a Itália.

Se você decidir visitar Roma e quiser conhecer a cidade da melhor maneira possível, saiba que existem muitos guias turísticos em espanhol. Alguns são até gratuitos e mantidos com base em gorjetas. Portanto, você pode conhecer Roma sem saber italiano.

É uma boa ideia visitar a cidade em família, pois é um destino que interessa crianças e adolescentes. Além disso, crianças menores de 9 anos não pagam nos transportes públicos, assim como em alguns museus.

Se você estiver viajando com um bebê, lembre-se que as ruas são de paralelepípedo e algumas áreas de difícil acesso, portanto, é aconselhável não trazer carrinho de bebê. Já os idosos e os deficientes físicos também podem ter alguma dificuldade, mas existem roteiros especiais, além de ônibus adaptados.

Também não é necessário deixar o animal em casa, pois em alguns hotéis é permitido ficar com cachorro. Eles também podem ir de metrô, desde que sejam pequenos ou médios e tenham passagem própria. Infelizmente, eles não podem acessar os museus e atrações.

Roma é um destino muito procurado, por isso grandes agências de viagens, como Halcón Viajes ou Nautalia, oferecem viagens programadas interessantes. No entanto, também é fácil organizar a viagem por conta própria.

Você deve saber que em Roma você paga um taxa de turismo, que é de 3 € por noite se ficar num hotel de quatro ou cinco estrelas e 2 € se ficar numa categoria inferior.

Embora seja uma cidade relativamente cara, por ser a capital do país e um importante centro turístico, é possível viajar com pouco dinheiro, e até como mochileiro, já que encontramos uma boa oferta de pousadas e estabelecimentos. baixo custo.

Em relação ao transporte, Roma tem metrô, ônibus e bonde. Os turistas podem comprar o cartão Roma passe, com o qual é possível usar transporte ilimitado. O preço é de 28 € para 48 horas e 38,5 € para 72 horas. Inclui também descontos e passes para museus.

Ao longo de 2016, a Itália sofreu alguns terremotos. No entanto, nenhum causou danos em Roma, então você pode continuar viajando para a capital em total segurança.

A opinião de quem já visitou a cidade é positivo. Destacam-se a gastronomia e os monumentos históricos, por se tratar de um destino com um importante património, por isso alguns preferem a outras capitais como Paris o Londres.

Se deseja receber informações em Espanha, pode dirigir-se ao Posto de Turismo de Madri, que fica na Rua Serrano, 120. Barcelona Não há sede e o único edifício oficial é o Consulado Geral, que fica na rua Maiorca 270.

Além disso, existem diferentes aplicações (aplicativo) para seu celular e tablet. Você também pode encontrar diferentes guias em formato ePub, ideal para carregar em seu eBook.

No seguinte mapa turístico, você pode ver a localização do Coliseu de Roma, bem como as atrações próximas e as conexões de metrô. Você pode comprar um nos postos de turismo da cidade ou no site oficial de que já falamos.

O que ver e fazer

Roma está repleta de edifícios de grande valor, tanto para os amantes da história como para os da arquitetura. Embora seja difícil escolher alguns, aqui estão os 10 pontos turísticos imperdíveis em sua primeira visita à cidade.

Coliseu

É o edifício mais famoso. Foi construído no século I e foi utilizado durante quase 500 anos. Tinha capacidade para 50.000 pessoas e foram realizadas lutas de gladiadores.

O horário de fechamento varia de mês para mês, mas o prédio abre todos os dias às 08h30. O preço para adultos é de 12 € e para os jovens da União Europeia entre 18 e 24 anos, 7,5 €. Para menores de 17 anos na Comunidade Europeia, a entrada é gratuita.

Fórum romano

Eles são os restos da área central do Império Romano. Nesta parte estavam o mercado, locais de culto e instituições governamentais.

Entre seus edifícios, destacam-se o Arco de Tito e a Via Sacra, caminho que atravessa o Fórum e chega ao Coliseu.

Piazza Navona

É uma praça repleta de esculturas, fontes e edifícios importantes. A fonte mais proeminente é a dos Quatro Rios, construída por Bernini. Até o século XNUMX, no verão, a praça foi inundada para transformá-la no chamado "Lago da Piazza Navona".

Panteão de Agripa

É um grande templo circular construído no século II, no qual foram aplicadas importantes inovações arquitetônicas. Destaca sua grande cúpula. Nela está sepultado o Rei Victor Manuel II.

A entrada é gratuita e está aberta todos os dias: de segunda a sábado, das 8h30 às 19h30, e aos domingos, das 09h00 às 18h00 Por isso, tem longas horas, perfeito para turistas.

Fonte de Trevi

Destaca-se pelas dimensões, pois tem quarenta metros de largura. É a fonte mais monumental do Barroco. Situa-se no que era o final de um importante aqueduto da cidade.

A fonte é encabeçada por uma escultura de Netuno em uma carruagem guiada por dois tritões. Os turistas jogam de uma a três moedas nele, o que significa que todos os anos cerca de um milhão de euros são coletados de seu interior.

Praça da Espanha

É uma das praças mais bonitas de Roma. Está localizado no bairro com as melhores ruas para fazer compras: Campo Marzio. Impressiona sua longa escadaria, onde costumam sentar-se turistas e habitantes locais. Nele, tem até desfile de moda.

No centro da praça encontramos o Chafariz da Barcaça, também feito por Bernini, desta vez com a ajuda de seu filho, Gian Lorenzo Bernini.

Cidade do Vaticano

Apesar de estar no interior de Roma, desde 1929 é um estado independente. O Vaticano é a sede da Igreja Católica. Tem um total de 900 habitantes e 20% do seu território é ocupado pela Plaza de San Pedro.

Esta praça é o centro da Cidade do Vaticano. Nele foi colocado um grande obelisco egípcio. Suas medidas são de 320 metros de comprimento e 240 metros de largura.

Está rodeado por colunatas, nas quais podemos encontrar um total de 140 estátuas feitas por Bernini. A partir daqui você pode acessar a Basílica de San Pedro. Além dos grandes edifícios, seus jardins são lindos. É um local de peregrinação e centro de turismo religioso.

Monumento a Victor Manuel II

Esta grande construção em mármore, concluída no início do século XX, mede 135 metros de largura e 70 metros de altura. Sempre foi motivo de debate, devido ao seu contraste com os monumentos próximos.

Este grande monumento também é conhecido como o Altar da Pátria. Nele está o túmulo de um soldado desconhecido, no qual há uma chama de fogo que nunca se apaga.

A 450 metros, localizamos a Coluna de Trajano, um monumento de 38 metros de altura e 40 toneladas de peso. Nele, duas vitórias são narradas contra os Dácios alcançadas pelo imperador Trajano.

Praça Campidoglio

Esta praça foi desenhada por Miguel Ángel. No centro está a estátua equestre de Marco Aurélio. Para acessá-lo, é necessário subir uma escada conhecida como «A Cordonata Capitolina".

Basílica de São Pedro em Vincoli

No interior encontra-se uma das esculturas mais importantes da história da arte, o Moisés de Michelangelo, que coroa o mausoléu do Papa Júlio II. Este Moisés tem chifres na cabeça, que dizem ter sido causado por um erro de tradução.

Outras atrações e atividades

Se esta é a sua segunda visita à cidade, ou se deseja conhecer um local não turístico que quase ninguém vê, recomendamos que visite Orange Garden, que está localizado no Monte Aventino, uma das sete colinas que compõem Roma. Daqui existem vistas privilegiadas, ideais para desfrutar do pôr-do-sol.

Outra atração pouco conhecida é a Pirâmide de Céstia, construída em 12 a.C. É uma pirâmide de estilo egípcio com 36 metros de altura e 30 metros de largura e que abriga o túmulo de um pretor, alto funcionário do Império Romano.

Além disso, atreva-se a visitar o Boca da verdade e coloque sua mão nele. É uma escultura de mármore em forma de máscara gigante. Segundo a lenda, quando alguém era acusado de mentir, colocava a mão na boca. Se ele mentisse, o topo cairia e quebraria a mão do mentiroso.

Os mais aventureiros não podem deixar de visitar o catacumbas, algumas galerias subterrâneas e nas quais alguns habitantes foram sepultados entre os séculos II e V. Nelas ainda se conservam inscrições e afrescos. São cinco abertas ao público. As de San Sebastián têm uma extensão de 12 km.



Roma é uma cidade com importantes museus. Os Museus Capitolinos e o Museus do Vaticano, onde encontramos esculturas como "Laocoonte e seus filhos" e o famoso afresco "A Escola de Atenas" de Rafael. Além disso, você pode aproveitar a oportunidade para entrar na Capela Sistina.

Embora um ingresso deva ser colado para acessar muitas atrações, também existem lugares onde você pode acessar livre, como a Villa Borghese ou o Circus Maximus, onde também não precisa de fazer fila.

Observe que no último domingo de cada mês, os Museus do Vaticano são gratuitos. No resto dos domingos, eles permanecem fechados. Por outro lado, os restantes museus encerram às segundas-feiras.

Quando o sol se põe em Roma, as coisas para ver e fazer não param. Existem vários passeios a pé para descobrir as áreas mais bonitas a noite. Se quiser festejar, recomendamos o bairro Testaccio, onde se concentram os bares e locais de entretenimento.

Os mais pequenos geralmente se surpreendem com os grandes edifícios como o Coliseu. No entanto, existem sites dedicados exclusivamente a eles, como Explorar, um museu voltado para as crianças. Outra opção é fazer um percurso de bicicleta com toda a família.

Barrios

Roma é composta por um total de 17 bairros. Porém, os principais para sua visita à cidade, além dos já citados, são os seguintes:

Trastevere

É a área boêmia. Nele se destaca a Piazza di Santa Maria. Suas ruas estreitas e de paralelepípedos conferem-lhe um encanto especial. Lá estão os melhores restaurantes da cidade.

É um bairro onde vivem muitos estrangeiros, já que é a sede da Academia de España e de duas universidades privadas americanas: Universidade John Cabot y Universidade Americana de Roma.

Parione

Seu centro é a Piazza Navona, da qual já falamos. Você também não pode perder o Plaza Campo de 'Fiori, no qual todas as manhãs, de segunda a sábado, há uma feira.

Esta praça tem esse nome porque até o século XNUMX um prado de flores estava localizado em seu lugar. Foi construído porque se tornaria um local de passagem de gente ilustre e poderosa, visto que importantes edifícios foram construídos nas proximidades.

Gueto judeu

De 1555 até o século XNUMX, os judeus ficaram isolados neste bairro, o que levou ao aglomerado de casas. Seus restaurantes são conhecidos Kosher e a Fonte das Tartarugas.

Na fronteira fica o Plaza Largo di Torre Argentina, o lugar onde Júlio César foi assassinado em 44 aC Além disso, nesta praça encontramos os restos do Teatro de Pompeu e quatro templos romanos republicanos.

Palatino

É a colina mais central e uma das partes mais antigas. Segundo a lenda, aqui está a caverna da loba que amamentou Romulus e Remus. Algumas casas da classe alta do Império Romano estão preservadas, como a de Otaviano Augusto.

Outro morro é o do Monte Sacro, conhecido e visitado pelos venezuelanos, já que nele o militar Simón Bolívar fez um juramento pela liberdade da Venezuela.

Montanhas

A área preferida pelos jovens. Está repleto de galerias de arte e oficinas de artesanato. Nela se destacam a Basílica de Santa María Mayor e a de San Pedro Advíncula.

É considerado o primeiro bairro o Rione de Roma. Seu nome se deve ao fato de que em tempos antigos quatro colinas diferentes estavam dentro de seu território, que em italiano se diz monti.

Arredores

É preciso passar dias suficientes em Roma para conhecê-lo profundamente. No entanto, se tiver tempo, você pode aproveitar a oportunidade para visitar outros pontos interessantes da Itália.

A apenas 25 quilômetros da capital está localizado Tivoli, onde encontramos a Villa Adriana, que pertenceu a Adriano e foi a maior de todas as que os imperadores possuíam. Outro destino próximo é Civitavecchia, que leva uma hora de trem.

Se você quiser ir mais longe, há uma infinidade de pacotes turísticos para visitar as cidades italianas mais destacadas: Florença, Veneza, Pisa e Pompéia. Existem até passeios que fazem um tour pela Itália e pela Terra Santa (Galiléia, Jerusalém, etc).

Outra opção é passar o dia em Nápoles. Da estação Condições Os trens partem que demoram menos de duas horas para chegar. Desta forma, você pode aproveitar para visitar também a Ilha de Capri.

Uma outra alternativa é a de Reggio Calabria. A viagem de trem dura pelo menos cinco horas, já que a distância entre Roma e esta cidade costeira é de 700 quilômetros.

Se veio de longe e quer aproveitar a sua estadia para conhecer melhor o Mediterrâneo, um país vizinho é a Grécia. De Roma lá vôos para Atenas, Salónica e Creta, entre outros destinos.

Itinerários

Dependendo do tempo que você vai passar na cidade, você tem algumas possibilidades ou outras. Se você vai ser um fim de semana de dois ou três dias, nosso conselho é que visite os 10 lugares essenciais de que falamos acima.

Se você vai ficar cinco ou seis dias na cidade, pode fazer algo mais diferente, como visitar as catacumbas. Se você tiver mais de uma semana, faça uma excursão por Roma.

Por outro lado, se você é de cruzeiro E você só vai passar algumas horas na cidade, depois pega um ônibus turístico para conhecer as coisas mais importantes, que só vai te levar uma manhã ou tarde.

Dependendo do seu gosto, você também pode organizar um roteiro mais específico. Os amantes da história têm facilidade, pois um passeio pelo centro urbano permite que você veja as joias arquitetônicas mais importantes.

Roma também é visitada por praticantes de turismo religioso. Se for este o seu caso, estas são as igrejas mais importantes da cidade:

  • Basílica de Santa Maria la Mayor
  • Basílica de São Pedro
  • Basílica de São Clemente
  • Basílica de Santa Maria de los Angeles e los Mártires
  • Basílica de São Paulo fora dos muros
  • Basílica de São João

Se o que procura é turismo alternativo e quer fazer um roteiro diferente, em Roma existem muitos edifícios modernos. Entre eles, destaca-se o Maxxi, o Museu Nacional de Arte do século XXI. Além disso, você pode ver o grafite do MURo, do Museu de Arte Urbana e dos bairros Torpignattara e Ostiense.

Também é possível conhecer as áreas mais sustentáveis ​​da cidade, seus parques. Existem muitos jardins ambientalmente responsáveis. Os que mais se destacam são os seguintes:

  • Villa Borghese
  • Villa Ada
  • Villa Torlonia
  • Villa Pamphili
  • Villa Cleimontana

Instruções

Como diz o ditado, todos os caminhos levam a Roma, então você pode viajar para a cidade por diferentes meios. Não é aconselhável ir de carro, pois o centro é limitado aos residentes e é difícil estacionar, a menos que o faça na periferia.

Se você planeja entrar autocaravana, a capital possui diversos estacionamentos e parques de campismo ligados ao centro turístico por transportes públicos. Se vier de trem de outra cidade, você chegará na estação Condições, perfeitamente ligado ao resto da cidade.

Roma também tem dois aeroportos: o Aeroporto Internacional Leonardo da Vinci, conhecido como Fiumicino, e o Aeroporto Giovanni Battista Pastine ou Campino, de onde chegam as empresas baixo custo como Ryanair.

Se você é de Espanha, um bom número de cidades tem voos diretos. Entre eles encontramos Madri, Alicante, Barcelona e Valência. De outros como Sevilha ou Zaragoza, às vezes é necessário transferir.

Da América do Sul, dependendo do país, podemos encontrar voos diretos, como é o caso de Buenos Aires (Argentina), ou voos com escala, como de Montevidéu (Uruguai).

A maior parte dos cruzeiros que passam pela Itália, entre os quais se destacam os da empresa Grimaldi, param em Civitavecchia. Como já dissemos, a melhor opção para ir do porto a Roma é tomar um trem para a estação Condições, embora a opção de ônibus também esteja disponível.

Quando viajar

Roma possui um clima mediterrâneo. As temperaturas mais amenas ocorrem na primavera e no outono. No entanto, neste momento existem abundantes chuvas. Alguns planos para dias de chuva são visitar um mercado coberto como Eataly, compre no Galeria Alberto Sordi ou entrar em um museu.

O inverno é ameno, embora mudanças extremas e neve ocorram ocasionalmente. Além disso, ventos fortes são comuns. Por esse motivo, deve-se usar roupas quentes, além de calçados confortáveis ​​e isolantes.

Já no verão, é quente, mas muito úmido. É melhor usar roupas limpas, mas tenha em mente que para entrar no Vaticano há um código especial De roupas. Não se esqueça de ter água à mão para se hidratar.

Portanto, os melhores meses para visitar Roma são maio, junho, setembro e outubro, já que as temperaturas são amenas e não há tantos turistas como em julho e agosto. Também pode aproveitar alguns feriados, como a Páscoa e o Natal, para desfrutar da cidade com um ambiente especial.

Este artigo foi compartilhado 54 vezes. Passamos muitas horas coletando essas informações. Se gostou, compartilhe, por favor: