A gastronomia da Argentina difere de outros países latino-americanos porque tem influências europeias, especialmente da culinária espanhola e da Gastronomia italiana. A Argentina também é um dos maiores produtores agrícolas mundiais de trigo, milho e carne bovina. A seguir apresentamos os principais pratos, doces e bebidas típicas deste país.

Abaixo, você tem um índice com todos os pontos que abordaremos neste artigo.

Entradas

Os sabores dos principais pratos da culinária argentina são reflexo da influência italiana e, ao mesmo tempo, da espanhola. Por este motivo, muitos dos pratos mencionados abaixo são originários da Itália. Da mesma forma, os assados ​​argentinos adquiriram fama mundial por sua peculiar forma de preparo.



Asado

Quando se fala em culinária argentina, sem dúvida o primeiro prato que deve ser mencionado é o famoso churrasco argentino. Trata-se de uma grade em que diferentes partes da carne são cozidas na grelha ou no calor do fogo.

Quando um churrasco é feito, a pessoa que o faz é chamada cuspir o churrasco e deve-se levar em consideração uma série de aspectos sobre a carne, a saber: o corte, a forma de salgá-la, a sua ponta, os tempos de cozimento, o tipo de grelha a utilizar ...

Os pedaços de carne costumam ser colocados na horizontal, embora existam outros métodos, como cuspir, que consiste em uma haste de metal na qual o alimento é picado, muito utilizado também em cozinha brasileira.

Uma variante deste método é o espionado na cruz o torrado na cruz, em que a carne é disposta em forma de cruz na grelha. Os assados ​​são normalmente preparados com carne de vaca, cordeiro ou cabrito. Este prato também é muito popular na gastronomia do equador ou o Cozinha mexicana, Entre outros.

Beringelas em conserva

Beringelas em conserva são um prato de caseiro e eles exigem um processo consideravelmente longo de elaboração. Você precisa de pelo menos 1 kg de berinjela, que deve ser fatiada com pelo menos 1 cm de largura.

Posteriormente, devem ser fervidos por alguns minutos e depois armazenados em uma jarra de vidro com bastante óleo acompanhada de alho picado, salsa e orégano e fervidos novamente por meia hora.

Por fim, devem ser mantidos em local escuro e seco por pelo menos 10 dias. O normal é tomar este prato como um entrando ao lado de uma taça de vinho e queijo.

Carbonatado

Carbonade é uma espécie de ensopado muito popular na culinária latino-americana, especialmente na culinária chilena, boliviana e do sul do Peru, onde também é conhecido pelo nome de locro.

A carbonada é tradicionalmente preparada em uma panela ou panela sobre o fogão a lenha. A receita clássica inclui, entre outros, os seguintes ingredientes:

  • Abóbora
  • Milho macio ou milho
  • Carne de vaca, cordeiro ou cabra
  • Batata doce
  • Pêssegos secos

Tudo isso é fervido até que o caldo adquira uma consistência espessa e, posteriormente, é temperado com orégano, colorau, cebola, tomilho, pimenta quitucho, etc.

Comida italiana

A imigração italiana foi o maior movimento migratório vivido na Argentina, sendo atualmente a comunidade europeia com maior presença na República Argentina.

Portanto, não é surpreendente que a gastronomia da Argentina seja fortemente influenciada pela cozinha italiana.

Possivelmente o comida italiana mais consumido é o pizza, seguido por fainá (farinata em italiano), massas em geral, milanesa, queijos e massa frola.

chimichurri

O molho chamado chimichurri Tem uma consistência líquida que inclui uma grande variedade de ingredientes para realçar o seu sabor, entre os quais não pode faltar:

  • Salsa
  • Alho
  • Vinagre
  • Orégano
  • Pimenta moída
  • Azeite de oliva
  • sal

Embora seja amplamente consumido na Argentina, também é levado no Paraguai e no Uruguai. Geralmente é usado como tempero para pratos principais, como assados, choripãs e saladas, bem como para marinar peixes. Deve ser mantido na geladeira em um recipiente hermético.

Chinchulinas

O termo chinchulinas vem do inglês medieval antigo e é usado para se referir às vísceras ou intestino delgado ou grosso do gado bovino.

O segredo é que as chinchulinas são crocantes e bem tostadas. Costumam ser cozinhados junto com o churrasco argentino e tomados como acompanhamento.

As chinchulinas que são cozidas com o intestino delgado geralmente são apresentadas na forma de uma trança, enquanto se o intestino grosso for usado (chamado na Argentina ocote o barriga gorda), é cozinhado de forma semelhante, mas é recheado com os mesmos ingredientes do chouriço.

Choripan

O choripán é outro dos pratos estrela da culinária argentina e se destaca sobretudo pela simplicidade de seu preparo, além do sabor. O fim Choripán é na verdade um acrônimo para salsicha, que geralmente é abreviado como cori y panela.

A placa consiste basicamente em um salsicha que é cozinhado na grelha e servido entre dois pedaços de pão, geralmente pão francês ou marraqueta, semelhante a uma sandes ou sandes.

O tipo de chouriço usado é crioulo, também chamado churrasco, com consistência macia e aspecto cru, feito com 70% de carne bovina e 30% de carne suína. Geralmente é temperado com Molho chimichurri ou pebre.

empanadas

As empanadas são, junto com o churrasco e o choripán, outro dos pratos argentinos por excelência. Na verdade, as empanadas são populares em muitos outros países da América Latina, bem como entre os tapas espanholas.

Especificamente, as empanadas da Argentina têm formato semicircular que não ultrapassa 20 cm de diâmetro e são fechadas com as chamadas repulsa, que pode ser feito à mão ou com garfo e cuja forma, em muitos casos, é um indicador dos ingredientes que o recheio contém.

O recheio das empanadas é conhecido como mensagem o carbonatado. Embora os ingredientes variem conforme as regiões, as empanadas mais populares são as de Tucumán, Buenos Aires, Catamarca, Chaco e Córdoba, entre outras.

Torta de peixe

A empanada de peixe é uma variante das famosas empanadas de que falamos anteriormente. Para o recheio pode-se utilizar qualquer tipo de peixe, sempre ao gosto do comensal, embora os mais comuns sejam o atum (fresco ou enlatado), a sardinha e a pescada.

Até vários tipos de peixes podem ser misturados. Você precisa de massa para bolos saborosos, caseiros ou preparados, e, além disso, outros ingredientes estão incluídos na mistura: tomate, cebola, pimentão, azeite, ovo, azeitonas ...

Fainá

Fainá é uma adaptação do termo farinata, do dialeto genovês e cujo significado é feito com farinha.

Como já comentamos anteriormente, o fainá é outro prato que se instalou na gastronomia argentina e que os imigrantes italianos trouxeram para o país entre os séculos XIX e XX.

Fainá geralmente é consumido como lado de pizza e, de fato, é colocado em cima de cada fatia de pizza, para que sejam tiradas ao mesmo tempo.

locro

El locro (da língua quíchua Ruqru o luqru), conhecido como Locro argentino o Locro crioulo É uma tradição na Argentina mais do que um simples prato principal incluído em sua gastronomia.

Este alimento costuma ser consumido no dia 25 de maio, dia considerado feriado nacional em que se comemora o Dia da Pátria Argentina, e no dia 9 de julho, Dia da Independência da Argentina.

Portanto, o locro é um símbolo de celebração familiar ou com aqueles mais próximos de você. Os ingredientes básicos deste prato são: milho, abóbora, cebola, feijão, louro, cominho, porco e / ou vaca e sal.

à milanesa

A Milanesa é outro dos pratos estrela da gastronomia argentina e deve sua origem à Itália, especificamente, à cidade de Milan, daí o nome.

Desde o século XIX, quando os imigrantes italianos começaram a chegar à Argentina, tem sido um prato comum na culinária argentina, paraguaia, uruguaia e boliviana.

O milanês consiste em um bife fino de carne que é coberta com ovo esmagado e pão ralado e depois frita em óleo. Normalmente, é levado Al Platão, ou seja, servido em um prato com purê de batata, batata frita ou salada.

Porém, também é comum levá-lo em um sanduíche, prato conhecido como Sanduíche milanês o Pão milanês e isso pode incluir alface, ovo, tomate, queijo ... Se todos esses ingredientes estiverem incluídos, é chamado completo.

Picado

Picada é uma entrada típica da Argentina e também da culinária uruguaia. Na Espanha, geralmente é chamado duro E também se come como entrada ou como cobertura. No entanto, é muito semelhante a antipasto Italiano.

É um prato que inclui vários ingredientes em pequenas quantidades, entre os quais normalmente se encontram os abaixo mencionados: fiambre, queijo, pão, morcela, mortadela, salame, pedaços de milanês, pizza, patê, peixe, grão de bico, picles em vinagrete, cogumelos ...

Polenta

A polenta é um prato original da região norte da Itália, mas, hoje, é consumido na maior parte da Europa (Áustria, Bósnia, Portugal, Eslovênia, sul da França ...) e na América Latina, especialmente na Argentina, para onde é levado principalmente nos meses mais frios do ano.

A forma mais comum de preparo é acompanhada de tuco (molho de tomate, cebola e carne bovina) e queijo ralado (geralmente parmesão). A polenta argentina tende a ter uma consistência bastante espessa, a ponto de às vezes ser necessário cortá-la com um barbante muito fino chamado tweety.

Provolone grelhado

A provoleta é na verdade o nome de uma marca comercial de queijo que se refere ao Queijo provolone fiado argentino.

Caracteriza-se por ser um queijo que foi criado para ser grelhado ou grelhado, de forma que é espesso e com aspecto dourado.



Costuma-se acompanhar de carnes, embutidos e picadinhos. Uma vez derretido, um pouco de orégano é espalhado sobre ele e é adicionado azeite de oliva por cima. Também é comum tomá-lo com pão.

Sorrentinos

Sorrentinos são outro dos pratos herdados da influência italiana na culinária argentina.

É uma espécie de massas alimentícias recheadas semelhante ao ravióli italiano que geralmente inclui presunto, queijo e ricota, embora esses ingredientes possam variar dependendo da região onde são preparados.

Assim, há também espinafre, salmão, queijo brie, queijo mussarela, presunto cru, camarão, abóbora, cebola, molho de tomate ...

Tom Vitel

Vitel toné é um prato original da Itália, especificamente da região do Piemonte, onde é conhecido como vitel tonne no dialeto piemontês ou como Vitello Tonnato em italiano.

Como outros pratos já mencionados, tornou-se muito popular na Argentina, assim como no Uruguai. São filés de vaca acompanhados de um molho cujos ingredientes são:

  • Atum
  • Ovo duro
  • Anchovas
  • Creme de leite

Alcaparras também podem ser incluídas. É um prato que costuma ser consumido nos jantares de Natal, feriados ou festas familiares. É tomado frio como entrada.

Abobrinha recheada

A abóbora é um vegetal que pertence à família da abóbora, da abobrinha e semelhantes. Especificamente, a abóbora (da língua Quechua: Sapallu) é a variante mais popular na América, onde também é conhecida como Auyama.

Abóboras, quando ainda não estão maduras e sua pele é macia, são chamadas abobrinha. É um prato muito fácil de preparar e consiste em rechear com ovo, fiambre cozido, pão ralado, queijo ralado, cebola, manteiga e azeite. Eles são cozidos no forno.

Doces e bebidas

A Argentina tem uma grande variedade em seu cardápio de sobremesas e doces. Destaca-se, sobretudo, a presença do doce de leite, utilizado em grande número de receitas, como pudim com doce de leite ou pastafrola, entre outras. Frutas cítricas e tropicais também estão muito presentes.

Alfajores de amido de milho

Alfajores de amido de milho são um doce típico da América Latina, embora sejam originais da época de Ao andaluz (onde seu nome original árabe-espanhol era al-hasúcujo significado é estofamento) e foram introduzidos na América na era pré-colonial.

Os Alfajores têm sido comercializados por diferentes marcas, nomeadamente: Jorgelín, Baglet, Suchard, Cachafaz… No entanto, a receita tradicional para a sua preparação inclui os seguintes ingredientes no recheio:

  • Manteiga
  • Ovos
  • Açúcar
  • Extrato de baunilha
  • Amido de milho especial para preparar alfajores
  • Farinha com fermento
  • Doce de leite para o recheio
  • Coco ralado

O referido recheio é colocado entre dois ou mais biscoitos. Em algumas variantes, eles se banham em chocolate, açúcar o geada.

Clericó ou clericó

O clericó ou clericó é uma bebida alcoólica frutada muito semelhante à sangria espanhola. Além da Argentina, é amplamente consumido no Paraguai e em outros países da América Latina.

Além disso, costuma ser tirada nos feriados, principalmente no Natal e nas festas de final de ano. É semelhante à sobremesa equatoriana conhecida como comer e beber e é preparado com frutas cítricas e tropicais.

Uma vez que todos os ingredientes são misturados com vinho, evite adicionar melancia entre as frutas, pois existe uma crença popular de que a combinação de vinho e melancia tem efeitos colaterais prejudiciais à saúde.

Faturas

As faturas na Argentina são uma tradição e um símbolo da hospitalidade de seus habitantes, já que é comum que, se os visitantes são recebidos em casa, venham acompanhados de uma bandeja de faturas.

Eles consistem em uma ampla gama de pastelaria É levado para acompanhar mate cozido, café com leite ou mate. Podem ser recheados com doce de leite, batata doce, pasta de marmelo ou creme de pastelaria.

As faturas mais conhecidas são os croissants, dos quais falaremos a seguir, os bolos pretos, os de Berlim ou bolas de frade, as palmeiras e os canhões de leite doce, entre outros.

Doce de leite

Dulce de leche é uma espécie de xarope ou molho muito grosso, marrom na aparência e cujo sabor lembra em grande parte o caramelo. É considerada uma iguaria, por isso recebe outros nomes como manjar, manjar blanco, cajeta o arequipe.

Tem textura semelhante ao leite condensado e é, de fato, considerado uma variante caramelizada dele. Seu consumo se espalhou para todos os países da América Latina, França (geléia de leite em francês), Espanha e Estados Unidos.

Pode ser tomado sozinho ou como acompanhamento de outros doces, como alfajores de amido de milho, sorvetes, bolos, bolos fritos, panquecas, pudins ...

Martin Iron

O chamado Martín Hierro consiste em marmelada, batata-doce ou goiaba acompanhada de rodelas de queijo. É uma sobremesa simples que não requer processo de preparação.

É popular no Uruguai e também na Argentina, onde a forma de recebê-lo varia conforme a região. Assim, no noroeste do país é consumido com queijo de cabra e cayote ou doce de atum, e, por outro lado, no Nordeste opta-se pelo queijo fresco.

No sul, o queijo de ovelha é usado acompanhado de sabugueiro doce, framboesa ou maqui, e nas áreas litorâneas usa-se o doce de laranja amarga. A versão para a qual a batata-doce e o queijo fresco são usados ​​é chamada batata doce e fresca.

companheiro

Palavra companheiro vem do termo quechua mati, o que na verdade significa abóbora, já que essa infusão é preparada com frutos ou folhas de erva-mate (ilex paraguariensis).

Esta planta é cultivada principalmente nas bacias dos rios Paraguai e Paraná, e é uma bebida muito tradicional na região do Río de la Plata. Tem um sabor amargo porque contém taninos e, além disso, é espumante e estimulante, porque também contém cafeína.

Esta infusão é considerada como tendo propriedades digestivas, purificando e preservando o corpo, pois contém antioxidantes. O tradicional é beber quente em um recipiente chamado companheiro, cujo, guampa o porongo, e com a ajuda de um canudo chamado bulbo.

meias luas

Croissants são os clássicos croissant que é tirada na Espanha e na França (em francês croissant) como parte do café da manhã e eles vêm da Áustria.

As medialunas são consumidas em toda a América Latina, onde também são conhecidas como chifres, caranguejos y pedacinhos, e eles são meio que pães de massa folhada, fermento e manteiga.

Embora possam ser tomados sem recheio, existe a possibilidade de adicionar diversos cremes no seu interior, incluindo:

  • Doce de leite
  • chocolate
  • Amêndoa moída
  • Creme de pastelaria

Os croissants estão incluídos no conjunto de pastéis conhecido como notas. Você também pode adicionar um recheio salgado, como queijo, presunto ou linguiça.

Pastafrola

Pastafrola, pasta frola, pasta flora ou pastaflora, em italiano bolo seco friávelÉ um bolo artesanal muito popular na Argentina, assim como no Paraguai e no Uruguai. Sua origem é italiana, por isso é muito semelhante ao crostata.

A diferença fundamental entre pastafrola e crostata é que a primeira é preenchido com pasta de marmelo e, a segunda, geléia, que pode ser morango, frutas secas, pêssego, damasco ...

Existem variantes argentinas em que a pasta de marmelo é substituída pelo famoso caramelo de leite ou também por balas de goiaba ou de batata doce.

Uma das principais características do aspecto deste bolo é que a camada superior é decorada com tiras da mesma massa com que é feita a base. É cozido no forno e é um doce típico para acompanhar uma infusão de mate a qualquer hora do dia.

Cupcakes de batata doce

Os pastéis de batata-doce são outra das sobremesas mais populares da Argentina, cuja massa é feita com farinha, manteiga, ovos, um pouco de sal, fermento em pó e gordura de pella para fritar.

Eles estão cheios de Doce batata, embora existam algumas variantes em que é substituído por pasta de marmelo ou doce de leite.

Embora estes pastéis possam ser encontrados durante todo o ano em padarias e confeitarias, eles são especialmente tradicionais durante a festa de 25 de maio ou Dia da Pátria da Argentina. É comum tomá-los com chocolate quente.

Tortas Fritas

Bolos fritos são um clássico da culinária argentina e costumam ser comidos com mate. Esta sobremesa é muito fácil de preparar e costuma ser caseira.

Embora sejam levados para todo o país, são especialmente populares na região do Rio de la Plata. Além disso, é tradição de levá-los em dias chuvosos ou o mau tempo, porque há quem considere esta uma forma de agradecer à Virgem Maria a chuva por ser benéfica para a agricultura.

Existem outras crenças populares que remontam ao consumo de bolos fritos em dias de chuva até os gaúchos argentinos. São preparados com farinha, sal fino, gordura de porco ou de boi e leite. Por fim, são fritos em óleo abundante.

Este artigo foi compartilhado 1226 vezes. Passamos muitas horas coletando essas informações. Se gostou, compartilhe, por favor: