As receitas italianas são um reflexo da diversidade regional e da cultura gastronômica da Itália, bem como de sua longa história. Os ingredientes utilizados fazem parte da popular dieta mediterrânea, o que torna os pratos italianos imitados em todo o mundo, principalmente pelos seus sabores únicos.

Abaixo, você tem um índice com todos os pontos que abordaremos neste artigo.

Antipasto

O termo antipasto, cujo plural é antipasti, literalmente significa antes do prato principal (ante meios prévio y grama equivalente a alimento).



Portanto, como seu nome indica, o antipasti são o que na Espanha é conhecido como iniciantes, ou seja, os pratos que vêm antes do primeiro e do segundo pratos. Esses tipos de alimentos geralmente são servidos frios, embora também sejam quentes.

Este costume é explicado através da história da comida italiana: remonta à época do Renascimento italiano (século XIV) e seu objetivo era (e ainda é) aguçar os comensais em grandes banquetes com pratos que poderiam ser salgado e doce. Aqui nós mostramos o principal antipasti.

Panzerotti

Este aperitivo, que também é conhecido pelo nome de panzerotto, é originária da região de Puglia, localizada no sul da Itália. É uma massa feita de farinha de trigo misturada com fermento de cerveja e gordura de porco.

É semelhante aos bolinhos tão populares entre tapas espanholas, já que esta massa é recheada com molho de tomate natural e queijo mussarela. A massa é selada e depois frita com banha de porco. A textura final é crocante.

Salada caprese

É uma das saladas típicas da Itália e também é conhecida simplesmente pelo nome capresePor ser originário da região de Capri, contém os seguintes ingredientes básicos: rodelas de tomate e bolas de mussarela frescas. É sempre acompanhado por folhas frescas de manjericão, nomeadamente a variedade de folhas largas, e azeite.

Também existem variantes que acrescentam pimenta do reino moída e azeitonas pretas ou mesmo queijo ralado além das bolas de mussarela. Este prato destaca-se sobretudo porque as cores dos seus ingredientes fazem lembrar as cores da bandeira italiana: vermelho, branco e verde.

Carpaccio

O carpaccio é uma entrada muito versátil no sentido de que pode ser elaborado com diversos ingredientes, sejam carnes ou peixes. É mais uma comida típica italiana famosa internacionalmente.

A regra básica para fazer um prato de carpaccio é cortar a carne ou o peixe em rodelas finas e acompanhar com outros ingredientes como queijo, rodelas de cebola, algumas folhas de manjericão e azeite. Quando se usa carne, a mais utilizada é a vitela; Por outro lado, quando falamos em peixes, o salmão é muito recorrente.

Arancini

No singular ariancino, este aperitivo é originário da região da Sicília, especificamente da cidade de Messina, onde são conhecidos pelo nome de Arancinu o arancina.

Eles são uma espécie de croquete de formato esférico feito de massa de arroz e queijo parmesão ou pecorino e ovos. São fritos em azeite bem quente, embora também possam ser assados. O recheio pode conter vários ingredientes, nomeadamente: molho de tomate, ervilha, fiambre cozido, mussarela ...

Sua cor é levemente alaranjada porque o açafrão é usado para sua preparação. Existe uma variante em Catania chamada arancini alla norma o alla catanese, cujo ingrediente principal é a beringela. Em Bronte, eles encontram pistache.

Vitello tonnato

Este prato é originário da região de Piemonte, onde é dado o nome de vitel tonne em piemontês. Também é popular em áreas da Argentina, Uruguai e outros países onde coexistem comunidades italianas.

É composto por lombinhos de vaca servidos com molho à base de gemas de ovo cozidas, atum e natas, bem como anchovas. Alcaparras também são frequentemente adicionadas, mas este ingrediente é opcional. Geralmente é comido frio e como entrada ou antipasto.

Bresaola

Esta antipasto ou entrada consiste em fatias de carne curado (dois ou três meses), que é conhecido como carne seca o carne desidratada. Depois de curada, a vitela fica roxa.

Este prato é originário da região da Lombardia, especificamente do Vale Valtellina, localizado no norte da Itália. É temperado com azeite e sumo de limão.

prosciutto

O termo prosciutto literalmente significa presunto e este prato nada mais é do que as clássicas fatias de presunto que também se servem tradicionalmente em Espanha como tapas ou como aperitivo. Caracteriza-se por ser cortado em fatias muito finas, quase transparentes.

É servido sem cozinhar, de modo que na Itália é conhecido como presunto; por outro lado, quando é servido cozido recebe o nome presunto cozido. As peças de presunto mais valiosas e consideradas um luxo gastronômico são as do norte e centro da Itália, especialmente de Parma, San Daniele e Friuli-Venezia Giulia.

salame

Esta embutido, que atualmente é muito popular em outros países como a Espanha, é na verdade originário da Itália e também da Hungria. É um tipo de enchido que resulta da mistura de vários temperos de bovino e porco e, posteriormente, fumado. É semelhante ao salchichón, exceto que na Itália é temperado com alho.

Em italiano, a palavra salame, cujo plural é salame, literalmente significa salsicha salgada, porque seu sabor é, sim, salgado, porque o sal é usado para seu preparo.

Bruschetta

A bruschetta é outro antipasto muito popular e tradicional da Itália central. Seu preparo é muito simples, pois consiste em várias fatias de pão torrado nas quais se esfrega alho e, posteriormente, são assadas em um forno especial denominado Brustoline para que sejam dourados.

Feito isso, adiciona-se azeite, páprica moída e sal, embora estes ingredientes possam variar de acordo com a região ou zona onde são preparados, pois é um aperitivo aberto à imaginação de cada um.

Acrescentam-se também queijo, tomate e outros vegetais cortados em cubinhos, como pimentos, cenouras, milho doce, cebola ... Na região da Toscana, este prato chama-se fettunta, cujo significado literal é fatia no óleo.

Berinjelas à parmegiana

O antepasto de berinjela com parmesão ou berinjela à parmegiana É um prato da região de Campania, ao sul da Itália.

Como o próprio nome sugere, o ingrediente principal deste prato são as beringelas (berinjela em italiano) corte em fatias de cerca de 0,5cm de espessura, que são fritas e acompanhadas de queijo parmesão ralado (em italiano, Parmigiano Reggiano), ovo, molho de tomate e algumas folhas de manjericão.

São cozinhados no grelhador, mas se quiser obter um prato menos calórico também os pode cozinhar no forno. O arranjo de fatias de berinjela É semelhante à lasanha por estar em camadas, como as folhas de massa.

Existem diferentes variantes deste prato; Assim, por exemplo, a variante napolitana substitui o queijo parmesão pelo queijo mussarela; por outro lado, na Sicília e na Apúlia queijo de ovelha curado (queijo estilo).

Outra variante é a feita com abóbora, prato conhecido pelo nome de Abobrinha recheada e também é muito popular no Cozinha argentina.

Queijo burrata

Queijo burrata ou simplesmente burrata é um creme de queijo fresco muito típico da Itália, cujo nome é derivado do termo manteiga, o que é manteiga em italiano, e este queijo é muito amanteigado.

É feito com leite de vaca fresco e obtido da seguinte forma: primeiro a coalhada é separada do soro de leite; então o soro é aquecido e, uma vez que a coalhada entre em contato com o soro, é centrifugada, ou seja, o queijo ganha textura elástica.

Esse processo também é realizado para a produção de queijo mussarela fresco, mas a diferença entre os dois tipos de queijo é que a mussarela é feita com leite de búfala. A burrata parece um saco, pois é preenchida com uma mistura chamada Stracciatella, que se obtém misturando a massa fiada com creme de leite.

A textura deste queijo é cremosa e costuma ser servido com rodelas de tomate e pão torrado.

macarrão

A massa é o pilar básico da cozinha italiana e existe uma grande variedade de tipos de massa, cada uma com uma forma diferente. Normalmente, a massa é sempre servida com molho e sempre temperada com especiarias como orégano ou manjericão.

Refeições com massas italianas estão incluídas como primeiro prato dentro da estrutura típica de um cardápio de comida italiana, ou seja, como o primeiro (Pratos principais italianos), depois l'antipasto. Entre os principais nomes da massa italiana destacamos os mencionados a seguir.

Lasanha

La lasanha É uma variedade de massa em forma de folha quadrada. Esta placa consiste em várias dessas folhas intercaladas para formar um bloco. Entre cada folha é adicionado um recheio que pode ser carne, peixe ou vegetais e que se mistura com um molho típico, normalmente à bolonhesa.

O ingrediente que nunca falta em uma boa lasanha é o bechamel. É tradicional cozinhá-lo no forno, por isso na Itália costuma ser chamado de lasagna al forno. O fim lasanha vem do latim lasanum e, de fato, refere-se ao recipiente que era usado no passado para cozinhá-lo.

Canelones

Para fazer canelones (canelone em italiano) são utilizadas as mesmas folhas para fazer lasanha, a diferença é que ao invés de entrelaçar as folhas em camadas, elas são enroladas.

O resultado final é uma espécie de rolo de forma cilíndrica, portanto, eles são chamados canelone. Atualmente, este prato é mais consumido na Catalunha (Espanha) do que na própria Itália.

Ravioli

Raviol é uma palavra derivada do latim rabiole e meios tipo de delícia. Desta forma, qualquer tipo de massa recheada é uma variedade de Raviolo (ravioli no plural).

Assim, o famoso tortellini, agnolotti, anolini, Casoncelli, cappelletti, Pansotti, Sorrentino e um longo etc. são tipos de ravióli.

Os ingredientes que costumam ser recheados são variados e abertos à imaginação de quem os prepara, mas queijos, carnes, vegetais ou mesmo peixes, como o atum ou o salmão, são comuns.

Tagliatelle

Tagliatelle significa em italiano macarrão e é um tipo de massa alongada com uma forma achatada da qual derivam diferentes variedades, cada uma com uma largura diferente. Os macarrões na Itália fazem parte de um grupo de massas chamadas colar asciute, isto é, massa seca.

Para prepará-los, eles devem ser fervidos em água, geralmente por cerca de 10 minutos. Depois, são escorridos e juntam-se azeite e algum molho típico italiano (bolonhesa, carbonara, pesto ...) e especiarias como orégano ou manjericão.

Eles são realmente semelhantes ao macarrão no Gastronomia chinesa, mas eles diferem porque a farinha usada para macarrão chinês é arroz ou soja, e a farinha usada para talharim da Itália é o trigo.

Espaguete

Espaguete é o plural do termo espaguete e foi adaptado para o espanhol como espaguete. O significado de espaguete es cordão e é derivado do formato desse tipo de massa: alongado e fino, como uma “corda”, com seção circular, ao contrário do macarrão, cujo formato é achatado.

Como tagliatelle, eles também são comuns na culinária chinesa; por exemplo, macarrão de arroz são semelhantes. Como os demais tipos de massa, são cozidos e servidos com molho.

Macarrão

Em italiano macarrãoO macarrão é uma espécie de tubo oco por dentro e de formato alongado. A etimologia da palavra macaroon nos traz ao termo grego makárioscujo significado é Feliz.

A sua origem remonta à época dos Mezzogiorno na Itália e foram introduzidos no país devido aos movimentos migratórios tão frequentes na Itália naquela época. A disseminação do macarrão pelo mundo se ampliou tanto que atualmente faz parte da dieta semanal de quase todas as famílias espanholas, por exemplo.

Arrozes

Em italiano, arroz se diz arroz e, portanto, o termo deriva risoto que, ao contrário da crença popular, se refere a todos os pratos típicos italianos cujo ingrediente base é o arroz da gastronomia italiana.

O risoto é especialmente popular no Piemonte, Verona e oeste da Lombardia, já que o cultivo de arroz é comum nessas regiões. Este prato sempre consiste em arroz, queijo parmesão e algum outro ingrediente, que pode ser um vegetal ou algum tipo de carne ou peixe. Assim, a seguir listamos os tipos de risoto mais comuns:

Risoto milanês

Este tipo de arroz é nativo de Milan e o ingrediente usado é açafrão, por isso o prato fica com uma cor amarelada.

Risoto com radicchio

O risoto al radicchio é preparado com salada de repolho roxo, cujo principal ingrediente é o repolho roxo. Por isso, a cor desse tipo de risoto é avermelhada.

risoto de cogumelos

O risoto ai funghi é provavelmente o tipo de risoto mais popular e que já ultrapassou fronteiras. Muitas pessoas pensam nele risoto ai funghi quando ele fala sobre risoto. Esta variante carrega SETAs.

Risotto alla zucca

Esse tipo de risoto tem pedaços de abóbora, o que torna seu sabor uma mistura de contrastes, já que o sabor salgado do arroz se mistura com o sabor levemente adocicado da abóbora. É tradicional servi-la dentro da própria abóbora, o que por sua vez realça o sabor.

Risotto alle abobrinha

El risotto alle abobrinha é similar a risoto alla zucca, exceto que é preparado com abobrinha. É importante usar abobrinhas frescas para seu preparo; caso contrário, o resultado final pode ser um tanto insosso. Dada a quantidade de vitaminas que a abobrinha possui, este prato é altamente saudável.

Risotto alla salsiccia

El risoto alla salsicciaAo contrário dos risotos mencionados acima, é preparado com carne, geralmente com um tipo característico de chouriço italiano ou com enchidos.

Risotto agli spinaci

Este risoto é feito com espinafre, portanto, sua cor é esverdeada. Este risoto, como todos os outros, tem queijo parmesão. Além disso, é comum adicionar um chili, para que adquira um toque picante. Cebola também é adicionada.

Risotto ai frutti di mare

El risotto ai frutti di mare é feito com frutos do mar. Entre os frutos do mar que costuma incluir, destacam-se os mexilhões, amêijoas frescas ou lulas, entre outros. Para cozinhar o arroz, deve-se usar caldo de peixe, para realçarmos o sabor do marisco.

Risotto alla asparagi

Para a preparação desta variante de risoto, espargos verdes. O queijo de cabra também pode ser usado no lugar do queijo parmesão.

Sopas

O uso de vegetais variados é muito comum na maioria das sopas italianas, como veremos a seguir. As massas também podem ser consumidas acompanhadas de caldo e acompanhadas de carnes como frango, entre outras.

Minestra maritata

Este prato consiste numa sopa que também é conhecida pelo nome de sopa de casamento italiana, já que o nome em italiano significa literalmente sopa de casamento, embora isso não signifique que esteja relacionado a casamentos.

A utilização do conceito de casamento decorre do facto de os ingredientes principais deste prato, a carne e os legumes, serem primeiro cozinhados separadamente e, para serem servidos, são colocados juntos, ou seja, são "casados".

O caldo nesta sopa pode ser feito de carne de vaca ou frango e, quanto aos vegetais, entre estes sempre aparece a salsa. Também estão incluídos acelga, espinafre, couve, repolho ...

minestrone

Esta é a sopa italiana mais famosa internacionalmente. É preparado à base de tomate e uma grande variedade de vegetais, além de legumes e macarrão. A receita desta sopa varia de acordo com as regiões; Desta forma, as cidades costeiras preparam-no com mariscos e peixes; em vez disso, as regiões interiores adicionam carnes e salsichas.

Macarrão fagioli

A sopa chamada macarrão fagioli geralmente é servido como antipasto ou entrada na maioria dos restaurantes de comida italiana. Contém feijão (fajioli em italiano), que deve ser de alta qualidade. Esta sopa é indicada para vegetarianos, embora seja verdade que há versões em que se inclui fiambre ou bacon.

Pizzas

A pizza, com todas as suas variedades e acessórios, é sem dúvida o prato mais popular não só na Itália, mas em grande parte do mundo, e a variedade de texturas e conteúdos que pode incluir na sua preparação a tornam um prato ideal para ser adaptado a outras culturas, principalmente devido à sua capacidade de fundir diferentes ingredientes.

A pizza mais tradicional é a à base de pão achatado assado, feita com farinha de trigo, água, sal e fermento, que é coberta com molho de tomate e queijo mussarela. A partir daí, o resto dos ingredientes vão a gosto e ficam abertos à imaginação de cada comensal.

Assim, as receitas de pizza são múltiplas, sejam à base de carne, vegetais, diferentes queijos, peixes ... O leque de possibilidades é muito amplo; No entanto, aqui fornecemos os nomes das tradicionais pizzas italianas:

  • Pizza Marinara: seus ingredientes são fatias de tomate e orégano.
  • Margarita Pizza- Esta pizza também inclui fatias de tomate e também bolas de queijo mussarela.
  • Pizza napolitana: inclui os mesmos ingredientes da pizza margarita, mas também são adicionados orégano e basílico.
  • Pizza de primavera: seus ingredientes característicos são azeitonas e alcachofras.
  • Pizza Four Seasons: A pizza quattro stagioni Inclui ingredientes característicos de cada época do ano. Assim, na primavera inclui azeitonas e alcachofras; representando o vernao, salame e pimenta estão incluídos; o outono se reflete no tomate e na mussarela; o inverno finalmente se mostra por meio de cogumelos e ovos cozidos.
  • pizza de quatro queijos: Como o próprio nome sugere, esta pizza inclui quatro tipos diferentes de queijo, que geralmente são queijo mozzarella, queijo azul, queijo provolone e queijo parmesão.

Focaccia

A focaccia é muito semelhante à pizza, mas difere no tipo de pão utilizado. É uma massa feita de farinha, óleo, sal, água e fermento e também contém alto teor de glúten.

Esta base é recoberta com várias ervas e especiarias, como o alecrim, o que lhe confere um sabor muito característico. A tradicional especialidade da focaccia vem da região de Gênova, especificamente da Recco.

Calzone

Calzone é um tipo de pizza original da Nápoles E, portanto, é semelhante à pizza napolitana em termos de ingredientes que inclui. Também se cozinha no forno, mas difere da pizza por ser uma massa fechada recheada com queijo (mussarela, ricota, parmesão ...), carne picada ou moída, vegetais ...



Conforme a massa é fechada, o aroma de seus ingredientes é intensificado durante o processo de cozimento. É servido quente e costuma ser acompanhado de molho marinara, que consiste em molho de tomate temperado com manjericão. Este prato também é comumente consumido em Argentina.

Panini

O panino (panini plural) é uma variante de pizza que constitui uma mistura entre pizza e sanduíche. Os panini são feitos de forma semelhante à pizza, ou seja, sobre um pão, são adicionados os ingredientes, inclusive o tomate e o queijo na base, e são assados.

O pão usado geralmente é o pão rústico médio, especificamente na Itália, seja um ciabatta (pão branco feito com farinha de trigo muito jovem) ou uma roseta. Os panini são sempre comidos quentes e tostados, o que os faz geralmente receber o nome coloquial de brinde (Termo da língua inglesa que significa tostada).

Carne típica italiana

As melhores refeições italianas estão listadas nesta seção e são aquelas que são consideradas pratos principais do dia ou pratos principais na Itália, como pizza, massas, sopas e os mencionados acima.

Osso Buco

É um prato tradicional milanês que vem ganhando fama desde o século XNUMX até agora. Osso Buco literalmente significa osso oco e é que se trata de um guisado ou guisado feito com perna de boi cortada em rodelas grossas e sem desossa.

O mais normal é que seja servido acompanhado de risoto alla milanês. Para fazer o guisado, utiliza-se vinho branco e, alguns minutos antes do final da cozedura, molho de tomate e alguns vegetais como cenoura, cebola ...

Bife florentino

Este prato de carne é originário da Toscana. Utiliza-se carne Chianina ou lombo de vaca. O filé é caracterizado por ser muito espesso e não ter ossos.

É tradição grelhar com brasas de carvão, para que a parte interna fique crua. Depois de cozido, acrescenta-se azeite, pimenta-do-reino moída, vinho Chianti e outras especiarias. É servido com feijão toscano ou rodelas de limão.

Pão misto alla piemontese

El pão misto É um prato típico do norte da Itália, especificamente do Piemonte, semelhante ao Pot-au-feu da gastronomia francesa. Este prato é considerado um clássico da culinária italiana e é consumido em festas e eventos especiais.

É constituído por carnes mistas cozidas que se cozinham em caldeirada ou guisado e se servem com alguns vegetais, como cenoura, aipo, cebola, alho ... Quanto à carne, costumam-se comer pedaços de diferentes partes de cada animal.

piccata

O termo piccata Na verdade, é um termo genérico e muito frequente quando falamos da cozinha italiana, pois consiste numa espécie de picadinho ou salteado que inclui sempre um molho à base de sumo de limão, manteiga e especiarias diversas.

Este picadillo é aplicado em carnes e peixes, embora a piccata de frango seja especialmente comum. Além disso, o prato é sempre acompanhado de arroz ou macarrão, além de tofu em variantes vegetarianas.

Molhos

Seria difícil imaginar um prato de massa italiana sem estar acompanhado de um molho e a gastronomia italiana caracteriza-se justamente pelos molhos que incluem os seus pratos, que lhes conferem um sabor forte e único.

Tem uns mais leves e outros mais consistentes, mas cada um tem um sabor muito característico. Aqui mostramos os principais molhos italianos.

Molho Pomodoro

O molho Pomodoro é um molho muito simples de preparar, pois consiste basicamente em tomate triturado junto com outros ingredientes como: cebola, manjericão, sal, azeite, temperos diversos e alho.

Você também pode incluir outros vegetais como pimentão e durante o seu preparo é adicionado um toque de açúcar para eliminar o forte sabor ácido do tomate. Este molho é, por sua vez, a origem do molho à bolonhesa de que falamos a seguir e é também aquele que se espalha como base em todas as pizzas.

Molho pesto

Embora não seja o único ingrediente que torna este molho tão especial, é verdade que o manjericão compõe o sabor inconfundível deste molho.

O termo pesto vem do verbo Vou piscarcujo significado é esmagar o triturar e vem do fato de que este molho é feito com um argamassa, uma vez que todos os seus ingredientes são esmagados.

Além do manjericão, outros ingredientes que não podem faltar são: pinhão, queijo parmesão ralado, azeite, alho e sal.

Molho carbonara

O molho carbonara combinado é usado para comer macarrão e é caracterizado pelo sabor forte fornecido por um de seus ingredientes estrela: bacon corte em pequenos dados.

Além disso, é usado nascido para cozinhar, queijo parmesão, cebola e em alguns casos cogumelos. O creme juntamente com o queijo conferem a este molho uma textura espessa. Por fim, adiciona-se um toque de pimenta preta moída, orégano ou manjericão a gosto.

Molho à bolonhesa

O molho à bolonhesa é um dos molhos mais pesados ​​da cozinha italiana, principalmente porque inclui carne picada. Além disso, você não pode perder o tomate amassado (molho pomodoro) e a cebola, além de diversos temperos, inclusive o orégano.

Embora este molho esteja em todo o mundo e seja comercializado por várias marcas, é originalmente de Bolonia, daí o nome.

Molho Puttanesca

O molho Puttanesca é o resultado da combinação de anchovas com alcaparras, salsa, alho e azeitonas pretas. Além disso, recebe um toque picante graças ao uso de pimenta, embora seja opcional e possa substituir o pimentão.

É preparado colocando o azeite numa frigideira e, em seguida, frita-se o alho, a cebola, as anchovas e as azeitonas, bem como o molho de tomate e os restantes ingredientes. É mantido na panela até adquirir uma textura grossa e homogênea. Como o molho à bolonhesa, este molho é considerado pesado e bastante calorífico.

Sobremesas e Doces

As sobremesas e doces tradicionais italianos têm uma longa história. Estima-se que os primeiros se baseavam em pão com mel ou frutas, já que o açúcar era originalmente um bem de luxo. Até hoje, as sobremesas italianas típicas variam por região, embora todas tenham se tornado mundialmente famosas em maior ou menor grau.

Macaroons

O termo amaretti (no singular amaretto, Significado amargo em italiano) designa um tipo de biscoito que pode ser encontrado em qualquer região da Itália.

Eles são feitos com pasta de alemond, que inclui os seguintes ingredientes: açúcar, amêndoas doces e amargas, claras de ovo e grãos de damasco. Opcionalmente, também é possível usar especiarias, mel, leite, fermento e alguns conservantes.

Este doce também é popular no cozinha francesa, especialmente em Lorena e nos Pirenéus Atlânticos, bem como na Argentina. No entanto, essa sobremesa é de origem árabe.

Baba

El baba al rum é um doce típico de Nápoles, embora também seja muito popular na França. É uma espécie de brioche feito com massa enriquecida com ovo e manteiga.

Depois de assada, essa massa é bebida com xarope de rum ou outro licor, como o limoncello. Hoje, seu formato é semelhante ao de uma rolha de garrafa de champanhe, mas a receita tradicional era preparada com um molde em forma de coroa.

Canestrelli

São outro tipo de biscoito que, embora sejam especialmente populares no Piemonte e na Ligúria, podem ser encontrados em qualquer parte da Itália.

Estima-se que a origem desses doces remonte à Idade Média, quando eram chamados de nebule e eram servidos em eventos especiais, como casamentos, batismos, carnavais ou celebrações religiosas.

Ovos, farinha, açúcar, manteiga, amido de milho, baunilha e raspas de limão são necessários para fazer isso. São servidos cobertos de açúcar de confeiteiro.

cannoli

o cannoli (cannolo (singulares) são mais uma das sobremesas estrela da pastelaria italiana, embora sejam originários da Sicília, região onde são servidos em ocasiões especiais.

São rolos cilíndricos feitos com farinha, fermento, sal, açúcar granulado, gema de ovo e vinho tinto. Estes ingredientes são misturados até se obter uma massa compacta da qual obteremos pequenas massas circulares que depois fritaremos até a cor ficar marrom-dourada.

Feita a tampa, é recheado com creme de pasteleiro temperado com um toque de canela, ricota e nozes moídas.

Cantuccini

Este doce também é conhecido como cantos o Biscoitos prato e é original da Toscana, especificamente de Prato, daí o último nome. É constituído por um bolo de amêndoa cujo processo de produção é característico.

Primeiro assa-se o bolo inteiro e, quando está quase pronto, é retirado do forno, cortado em rodelas e recolocado até ficar pronto. Seu nome em italiano bis-cotto meios cozido duas vezes devido a esta técnica de cozimento. A primeira receita de cantucci data do século XVIII.

Cartelado

São doces típicos de Natal, originários da província de Foggia, embora também sejam muito apreciados na Apúlia e na Basilicata. Seu nome vem do termo letra oleata, que é um tipo de papel de cozinha utilizado na antiguidade e que se caracteriza por ser muito fino, como a massa destes rebuçados, que é feita com farinha, vinho branco e azeite.

A massa tem o formato de uma rosa e, por fim, são fritas em óleo abundante e servidas impregnadas com vincotto quente, fondue de chocolate ou mel e polvilhadas com canela, açúcar de confeiteiro ou enfeites coloridos.

Cassata

A cassata é uma sobremesa original da Sicília, cujo nome foi adaptado em espanhol como caseta. Seus ingredientes são: queijo ricota, açúcar granulado e açúcar de confeiteiro, frutas cristalizadas típicas da Itália, pão de ló e maçapão.

A receita original é simples, mas atualmente existem várias variantes regionais que podem incluir tudo, desde pistache e pinhões até aroma de chocolate, canela ou flor de laranjeira.

bolo de castanhas

Este bolo de farinha de castanha é tradicional da Toscana, Piemonte, Emilia e Liguria e também é conhecido localmente como Baldino, patona o ghrighio. Geralmente é tirada no outono.

Além da farinha de castanha, a massa é feita com outros ingredientes: água, azeite, pinhão, sultana, etc. Existem também variantes locais em que foram incluídos alecrim, cascas de laranja, frutos secos, queijo ricota, mel ...

Pomba de Páscoa

La Colomba Pasquale o Colomba di Pasqua É, como o próprio nome sugere, um doce comum da Páscoa. A origem deste doce remonta à época do Rei Alboino da Lombardia, a quem foi concedida uma espécie de pão doce em forma de pomba durante o cerco de Pavia como símbolo de paz.

A receita original da sua massa é preparada com farinha, açúcar, manteiga, ovos, raspas de laranja cristalizadas e cobertura de amêndoa.

Torta

É um bolo que consiste numa massa cujas duplas se dobram para que se cubra e recheie com compota, que pode ser cereja, morango, pêssego ou damasco, entre outros sabores.

Também é possível rechear com pedaços de fruta fresca e / ou creme de pasteleiro, caso em que o nome dado é de Bolo De Frutta. Outra variante é chamada ricota torta, em que a geléia é misturada com queijo ricota e pedaços de cacau ou anisetta. Também é uma sobremesa muito popular na Argentina.

Frutta martorana

Esse doce é muito parecido com o maçapão e, na verdade, também é chamado de Maçapão siciliano. Na verdade, sua origem é árabe e os principais ingredientes são açúcar e amêndoas.

As origens remontam ao antigo convento Martorana de Palermo, onde as freiras substituíam as frutas (laranjas, limões, tangerinas ...) pelo maçapão com a forma e as cores de cada fruta para decorar o jardim do convento. Para a sua preparação é necessário o uso de corantes de várias cores.

Sorvete italiano

El gelato É o sorvete que também é muito consumido na Espanha, principalmente durante os meses quentes de verão. A diferença com o sorvete usual está no fato de que o processo de produção da versão italiana é totalmente artesanal e em grandes quantidades.

Além disso, outra diferença importante é a quantidade de ar que cada um contém; Assim, embora o sorvete normal contenha 40% de ar, o gelato O italiano nunca contém mais de 10%. Por esta razão, gelato O italiano é muito cremoso.

Por sua vez, o gelato contém mais de 10% menos gordura que o sorvete normal, devido ao fato de ser preparado com ingredientes naturais. Os sabores habituais são os que vêm da Itália: tiramisu, limone, frutti di bosco, cappuccino, nocciola ...

Merengue

O merengue é uma sobremesa muito comum também na pastelaria espanhola, onde pode ser encontrado em várias cores. É feito com clara de ovo batida e açúcar, além de aromas de baunilha, coco ou amêndoa. O seu sabor é muito doce e são frequentemente utilizados como recheio de bolos ou pastéis. A textura é macia ao toque, mas também podem ser duros no forno.

Panettone

O clássico panetone é um típico bolo natalino que ultrapassou fronteiras nos últimos anos e também se tornou imprescindível na Natal espanhol. Seu processo de preparação não é fácil e requer até dois dias para ficar pronto.

A receita original inclui massa fermentada para fazer, mas também pode ser feita com fermento de padeiro. Antes de começar a preparar o pão, os ingredientes devem ser misturados e deixados para fermentar durante a noite em temperatura ambiente.

Para este fermento, deve-se usar pouco fermento para que a massa cresça bem devagar, para que a intensidade dos sabores seja muito maior.

Panforte

O panforte italiano é semelhante à sobremesa alemã chamada Pão de gengibre de Nuremberg. Essa sobremesa, assim como o panetone, é típica do Natal, mas hoje pode ser consumida em qualquer época do ano.

Originalmente, seu nome era pão de especiarias, porque a receita original incluía pimenta. Este doce nasceu na cidade de Siena. Entre os ingredientes que o caracterizam, destacam-se figos secos e frutas cristalizadas, além do mel e do chocolate em pó.

Panna cotta

Embora semelhante, o panna cotta não é uma geléia. Esta sobremesa tradicional italiana é preparada com creme de leite, açúcar e gelificantes, dos quais se obtém uma massa semelhante ao pudim, mas de textura e sabor muito diferentes.

Basicamente, o panna cotta tem gosto de leite. A este tipo de geleia é adicionada geleia de baga.

Sfogliatelle

Estes doces são feitos de massa folhada com ricota e semolina, e são originários de Nápoles, embora, na realidade, sejam de origem árabe. É constituído por várias camadas desta massa folhada que são enroladas e recheadas com pasta de amêndoa.

A forma dada a cada um desses doces só pode ser obtida fazendo-os à mão. Sua textura é crocante e vêm em tamanhos diferentes. O nome original é sfogliatella riccia di Napole.

Tiramisu

O tiramisu é um bolo que consiste em várias camadas montadas uma sobre a outra. O ingrediente que nunca pode faltar nesta sobremesa é o café, que se acrescenta em cada camada junto com um creme de ovos batidos e açúcar, podendo-se acrescentar um toque de licor de Amaretto para intensificar o sabor.

Finalmente, o pó de cacau é polvilhado. A base do tiramisu pode ser feita com biscoitos, pão de ló ou savoiardi (pão de ló). No seu preparo também se utiliza o queijo, mais especificamente o mascarpone, pois seu sabor é doce e lembra o creme de leite.

Sopa inglesa

Esta sobremesa é muito parecida com o tiramisu e sua origem é na verdade inglesa, especificamente da era elisabetana. Na Itália, é comum nas regiões de Ferrara, Bolonha, Forlì ...

É um bolo embebido nos seguintes licores: alchermes y Rosolio. Além disso, são adicionados pedaços de frutas vermelhas e creme de pastelaria, natas, geleia de frutas ou creme de leite.

A apresentação tradicional é servida em taça para que através dela as cores dos ingredientes possam ser apreciadas. Dentro do copo o bolo é coberto com os pedaços de fruta e o creme de pastelaria.

Este artigo foi compartilhado 1065 vezes. Passamos muitas horas coletando essas informações. Se gostou, compartilhe, por favor: