El Turismo LGBT em todo o mundo é, em geral, uma modalidade em franco crescimento, principalmente nos melhores países para ser gay, entre os quais se destacam Suécia, Bélgica, França, Holanda, Reino Unido e Canadá. Os melhores destinos e marchas do Orgulho estão nestes e em outros países da Europa e América que mostramos a seguir.

Abaixo, você tem um índice com todos os pontos que abordaremos neste artigo.

Os destinos mais gays do mundo

El turismo gay Ele vem crescendo há várias décadas, como mostram as estatísticas mais recentes fornecidas pela Organização Mundial do Turismo (OMT). Avanços recentes em igualdade de direitos para a comunidade LGBT beneficiaram diversos setores, inclusive o turismo.



Europa

A Espanha é uma das mais gay-friendly do mundo, com Madri encabeça a lista das cidades mais consolidadas do setor. Segundo a OMT, é a cidade com mais vitalidade, hospitalidade, tolerância e diversidade do país.

O bairro Chueca é, sem dúvida, a zona mais frequentada desta grande capital do. turismo homossexual. A semana das festas do Orgulho LGBT em Madri ocorre no final de junho, coincidindo com o Dia Internacional do Orgulho Gay, um feriado global que ocorre todo dia 28 de junho.

En Barcelona é o município de Sitges, se tornou a cidade de turismo gay por excelência na Espanha, especialmente a praia de nudismo de El Muerto. Embora todas as praias de Sitges sejam adequadas, El Muerto é a que oferece um ambiente mais descontraído por ser uma das menos frequentadas.

Berlim e Amsterdam São duas das cidades europeias mais liberais. Em Berlim estão as lamas de Schöneburg y Prenzlauer, onde você pode desfrutar de todos os tipos de bares, pubs e locais. Amsterdã tem uma mente totalmente aberta e, por isso, você encontra todos os tipos de estabelecimentos para esse público.

Além disso, cada vez mais países europeus estão Casamento gay é legal. Holanda, Bélgica, Espanha, Noruega, Suécia, Portugal, Dinamarca, França, Irlanda e Reino Unido são atualmente os países onde se aceitam casamentos homossexuais, o que torna este continente um destino muito procurado também para casar legalmente.

América

bons ares (Argentina) é outra das cidades mais populares do mundo e, em particular, da América Latina. Porém, a Argentina é o primeiro destino mais gay-friendly da América Latina. Além de Buenos Aires, outras cidades como:

  • Bariloche
  • Mendoza
  • El Calafate
  • Mar de Plata
  • Iguazu
  • Salta

O Brasil é outro dos países em que o turismo LGBT vem crescendo na última década. Tanto em São Paulo quanto em Rio de Janeiro acontecem duas das maiores festas do Orgulho LGBT do mundo. A Marcha do Orgulho LGBT de São Paulo reúne anualmente 4 milhões de turistas, entre eles mais de 650 mil turistas nacionais e estrangeiros.

Além da Argentina e do Brasil, a América Latina também abriga vários dos principais destinos mundiais:

  • Colômbia: cidades como Bogotá, Medellín e San Andrés tornaram-se destinos estrela. Se você está procurando descanso e diversão, a Colômbia é o seu destino.
  • México: é um destino ideal para passar a lua de mel, curtir com um grupo de amigos ou relaxar com a família. Cancún, Cidade do México, Guadalajara, Morelos e Puerto Vallarta são os lugares favoritos.
  • CubaEmbora ainda se encontre em fase de desenvolvimento, o turismo LGBT teve um grande crescimento em Havana nos últimos anos.

En Estados Unidos, os principais destinos gays são Nova Iorque (a cidade com a maior porcentagem de população homossexual no país), São Francisco, Los Angeles, Seattle, Chicago e Fort Lauderdale. De acordo com um estudo realizado pela organização internacional Rede de Educação Heterossexual e Gays, as estatísticas sobre a atividade deste setor mostram que registra cerca de 700.000 dólares por ano de lucro.

As melhores celebrações do orgulho gay

Oficialmente, o Dia Internacional do Orgulho LGBT, Gay Pride Day ou, simplesmente, Gay Pride é um grande evento que acontece no dia 28 de junho em um grande número de cidades do mundo.



É um conjunto de atos em que os protagonistas são pessoas pertencentes à comunidade LGBT. Normalmente, consiste em um desfile onde o protagonista é a bandeira do arco-íris, também chamada de bandeira da liberdade o LGBT.

Uma das marchas do Orgulho LGBT mais proeminentes no mundo é a de San Francisco, considerada a capital gay dos Estados Unidos. Lá, o Distrito de Castro o Vale Eureka é o principal núcleo desta comunidade.

O desfile de São Francisco costuma acontecer no último domingo de junho e se caracteriza pelo fato de cada grupo da comunidade LGBT, ou seja, gays, lésbicas, transexuais, grupos religiosos ... participar do evento com sua própria reivindicação.

Madri ocupa o segundo lugar na lista das melhores paradas do Orgulho Gay do planeta. Tendo Chueca como o principal centro da festa, a capital da Espanha acolhe desde concertos ao ar livre até atividades esportivas em homenagem a esta comunidade.

Na verdade, Madrid Pride se tornou um dos eventos anuais mais importantes da Europa. Na verdade, espera-se que Madri receba o WorldPride 2017.

A capital da Alemanha, Berlim, é uma das principais referências mundiais em termos de tolerância e liberdade. Além disso, oferece infinitas possibilidades em termos de vida noturna, o que torna a Marcha do Orgulho uma das mais relevantes da Europa.

Lá, essa festa é conhecida como Dia da rua de Christopher (CSD) e ocorre durante a última semana de junho. Nele acontecem tanto uma demonstração quanto o desfile clássico, além de exposições, atividades diversas e até festivais de cinema.

Mudando para a América do Sul, o desfile mais importante é provavelmente o de São Paulo, um dos principais focos LGBT da América Latina. Lá, essa festa é conhecida como Parada Gay de São Paulo e nele você pode desfrutar do caráter alegre e colorido que caracteriza esse tipo de evento no Brasil.

Na Oceania, Sydney é a principal referência em termos de cultura LGBT graças à sua mundialmente famosa Festival Mardi Gras. Nesta cidade, o Pride acontece no início de março e dura 3 semanas, sendo a marcha LGBT mais duradoura do mundo.

O desfile é uma espécie de desfile parecido com os desfiles de carnaval e, nele, é feito um tour em que as ruas Oxford e Flinders não podem faltar em comemoração à origem do movimento LGBT, que começou na primeira.

Este artigo foi compartilhado 47 vezes. Passamos muitas horas coletando essas informações. Se gostou, compartilhe, por favor: