Embora algumas pessoas pensem que viajar durante a gravidez é ruim, não precisa ser perigoso, desde que algumas diretrizes sejam observadas. Para isso, informamos sobre as vantagens e riscos de cada meio de transporte, bem como os destinos recomendados e os que devem ser evitados.

Abaixo, você tem um índice com todos os pontos que abordaremos neste artigo.

Meios de transporte

Existem alguns meios de transporte para os quais não é aconselhável que uma mulher grávida viaje após uma determinada fase da gravidez.



Avião

Se você está pensando em voar por avião Durante a gravidez, você deve conhecer as condições da companhia aérea com a qual contratou o voo. Alguns deles exigem que você apresente um atestado médico a partir da 28ª semana e não permitem que embarque se estiver com mais de 36 semanas de gravidez (32 se for uma gravidez múltipla). São as seguintes:

Da mesma forma, existem outros que, apesar de terem orientações semelhantes, apresentam algumas características diferentes das anteriores. Os mais importantes são estes:

Aerolíneas Argentinas
Se as 8 semanas de gestação forem ultrapassadas, o formulário deve ser anexado Transporte de Passageiras Grávidas de um atestado médico.
Aeromexico
até a semana 28, você pode voar com o Carta de Notificação do Cliente. De 29 a 37 anos, também deve ser apresentado atestado médico emitido nos últimos cinco dias. Gestantes de alto risco ou pessoas com mais de 38 semanas não podem voar.
Air Berlin
é possível até quatro semanas antes do parto e pode ser necessário um cartão de gravidez ou atestado médico.
American Airlines
se a entrega for em até quatro semanas, é obrigatório o atestado médico nas últimas 48 horas. O limite é estendido para até 7 dias se for um voo doméstico com menos de cinco horas.
Avianca
O atestado médico é apresentado a partir da semana 30 e deve ter no máximo 10 dias. Além disso, deve ser assinado um documento que isente a empresa aérea de qualquer responsabilidade.
Binter
você só tem que preencher o documento de Descargo de Responsabilidade a partir da 28ª semana de gravidez.
easyJet
é permitido voar até a 35ª ou 32ª semana se for uma gravidez múltipla.
Iberia
Uma autorização é solicitada a partir da semana 28.
Interjet
Não há restrições nem pedem certificado.
KLM
Ele não aconselha voar após a semana 36.
LATAM (LAN)
Se o solicitar com pelo menos 24 horas de antecedência, pode contar com um serviço de assistência máxima. O certificado deve ser entregue a partir da semana 28. Após a semana 36, ​​uma certificação autorizada pelos médicos do LATAN deve ser obtida nas 48 horas anteriores ao voo. Você não pode voar de 39.
Lufthansa
É recomendável levar um atestado médico a partir da semana 28. Você pode voar até a 36ª semana (28 em caso de gestação múltipla).
Norwegian
mulheres grávidas são admitidas até 4 semanas antes do parto. Se for um vôo com menos de quatro horas, você pode ir entre 4 e 2 semanas antes da entrega se tiver um atestado médico.
TAP
Se você viajar a partir da 36ª semana (32 em caso de gravidez múltipla), precisará de um atestado médico.
suíço
Você pode voar até a 36ª semana de gravidez, 32 se for múltipla.
Volaris
após a semana 28, é necessário um atestado médico.

O principal motivo pelo qual as companhias aéreas limitam o direito de voar nas últimas semanas de gravidez é para evitar o parto a bordo. Independentemente das condições de cada empresa, a IATA (International Association of Transporte aéreo) define o limite recomendado em semanas 36 gestação, 32 para uma gravidez múltipla.

Um dos poucos riscos de voar grávida é a trombose venosa por ficar sentada em um espaço apertado por muito tempo.

Para evitar isso, é aconselhável escolher um assento com espaço, usar meias de compressão e levantar-se alguns minutos a cada hora. Da mesma forma, você também pode tomar heparina, desde que tenha uma receita.

Em relação à radiação, apesar de no avião ser mais alta do que no solo devido à altura que atinge, não há estudos científicos que justifiquem que isso possa prejudicar o feto.

Também não há nenhum problema adicional em outros meios aéreos, como o helicóptero ou o balão de ar quente.

Barco

Em geral, viajar de barco ou cruzeiro não é perigoso para uma mulher grávida. No entanto, algumas empresas exigem um atestado médico ou limitam as viagens a partir de um determinado estágio da gravidez.

No caso da empresa Naviera Armas, podem embarcar mulheres com gravidez de até 36 semanas. Em vez disso, a transportadora Fred. Olsen Express não atende a nenhum requisito específico em seu Condições Gerais de Transporte.

O sintoma que mais pode ser sentido são as náuseas e as tonturas, que aumentam nas mulheres grávidas. No entanto, quanto maior o barco, mais estável é e, portanto, há menos risco.

Ônibus e carro

O ônibus é atencioso o pior meio de transporte para mulheres grávidas. Entre as causas, constatamos que alguns modelos não possuem banheiro. Além disso, quase não existe mobilidade e é perigoso caminhar sobre ela.

Se for neste veículo, é aconselhável escolher um assento o mais espaçoso possível e um percurso no qual se façam várias paragens caso a viagem seja longa. Também é impróprio andar de motocicleta, pois os riscos são maiores.

Por outro lado, o carro é uma opção recomendada, pois dá mais liberdade à viagem. É importante parar a cada duas horas para esticar as pernas e caminhar.

A pior fase para dirigir é depois dos 7 meses de gravidez, já que você não tem a mesma mobilidade. Além disso, se você dirige ou não, o cinto Deve ser sempre colocado abaixo da barriga, como podemos ver nesta imagem:

Trem

Ao contrário do ônibus, o trem é mais recomendado durante a gestação, pois você tem maior liberdade de locomoção: não há problema para se levantar e andar e eles têm banheiro.

Da mesma forma, o movimento do trem não costuma afetar as grávidas, pois é leve, principalmente nos modelos mais modernos de trens de alta velocidade, como o AVE (High Speed ​​espanhol).

No entanto, ao ficar em pé, você deve ter cuidado com possíveis movimentos bruscos. Estes são mais perigosos em outros meios de transporte, como Metro, onde é mais seguro e confortável ficar sentado.



Destino

Nem todos os países são recomendados se você estiver grávida, pois é vital garantir a saúde da mulher e do futuro bebê. Portanto, ao escolher um determinado destino, estes fatores devem ser levados em consideração:

  • Risco de doença
  • Infraestruturas de saúde
  • Qualidade de hotéis e transporte
  • Oferta turística adequada para mulheres grávidas

O mais seguro

Entre os melhores destinos para viajar durante a gravidez, encontramos os Estados Unidos, principalmente a região de Nova Iorque. Os EUA são um país com saúde avançada e para o qual não é necessário tomar quaisquer precauções de saúde.

A maior parte de EuropaComo NoruegaTambém é uma boa ideia, pois não há doenças endêmicas em risco e a qualidade da água e dos alimentos geralmente é boa.

Existem até lugares como a Disneyland Paris que facilitam a visita de mulheres grávidas, porque se apresentarem um atestado médico, recebem um cartão especial de acesso.

O mais perigoso

Existem alguns países a evitar se estiver grávida. Em primeiro lugar, são perigosos os destinos onde existe o risco de contrair uma doença, como o Brasil ou a Índia.

Além disso, existem alguns estados onde o saúde geralmente não é o ideal, como Tailândia, Indonésia ou Filipinas. É mais conveniente viajar para um local que tenha garantias médicas.

Por outro lado, em áreas localizadas a mais de 3.000 metros de altitude, o nível de oxigênio é menor, como é o caso em algumas partes do Peru. No caso de Machu Picchu, ela está localizada 2.430 metros acima do nível do mar.

Além disso, em geral viagens longas não são aconselháveis, portanto, da Espanha, devem-se evitar destinos como Dubai, Cuba ou México.

Recomendações

O Ministério da Saúde, Serviços Sociais e Igualdade da Espanha fornece alguns conselhos para mulheres grávidas. Uma delas é que a melhor época para viajar durante a gravidez é no segundo trimestre da gravidez.

Em relação ao exposto, a vacina contra a febre amarela é contra-indicada durante o primeiro trimestre da gravidez. A vacina contra a encefalite japonesa também não é recomendada em nenhum estágio, a menos que o risco de infecção seja alto.

Devem ser evitadas áreas endêmicas de malária ou hepatite B. Além disso, durante o terceiro trimestre, Hepatite E é mais grave, já que o índice de letalidade chega a 20%.

Da mesma forma, não é aconselhável se expor ao sol por muito tempo, viajar para áreas com altitude superior a 3.000 metros ou para locais distantes de centros de saúde.

Perguntas de usuários

Por que viajar grávida é perigoso?

Viajar não representa um risco durante a gravidez, desde que não haja complicações e a mulher esteja bem de saúde. No entanto, é importante seguir as recomendações deste artigo e os conselhos do seu médico.

Até que mês é seguro viajar grávida?

Como já mencionamos anteriormente, o melhor momento é o segundo trimestre, pois não há risco de parto prematuro e não há desconforto nos primeiros meses. Portanto, é melhor viajar até 6 meses, por volta da semana 26.

É perigoso viajar grávida de gêmeos?

Quer se trate de uma gravidez de gêmeos, gêmeos ou o que for múltiplo, é considerada de maior risco do que a atual. No entanto, não precisa ser perigoso, desde que as recomendações do médico sejam seguidas.

O que acontece se eu entrar em trabalho de parto em um avião?

Conforme indicamos acima, as companhias aéreas tentam evitar essa situação. No entanto, se isso ocorrer, como regra geral, é solicitada a ajuda de um médico especialista que esteja no voo e os comissários de bordo ajudem na medida do possível.

Qual seria a nacionalidade do bebê se ele nascesse em um avião? E em águas internacionais?

É uma questão difícil, pois cada país tem leis diferentes. Em alguns, ao nascer no território deles você adquire a nacionalidade deles, mas em outros não. Portanto, se um bebê nascer em um avião, as regulamentações de nacionalidade da companhia aérea em que voa devem ser observadas. Portanto, não afeta se a entrega ocorre em águas internacionais.

Este artigo foi compartilhado 59 vezes. Passamos muitas horas coletando essas informações. Se gostou, compartilhe, por favor: