A República da Coréia ou Coréia do Sul é um país asiático interessante que chama a atenção por sua cultura. Porém, para poder visitá-lo, alguns requisitos devem ser atendidos. Neste guia, explicamos o que você precisa para viajar para este país. Além disso, damos algumas dicas importantes.

Abaixo, você tem um índice com todos os pontos que abordaremos neste artigo.

Documentos necessários

A documentação exigida para entrar na Coreia do Sul varia de acordo com o propósito da viagem e a nacionalidade do viajante. Algumas pessoas podem entrar sem visto, enquanto outras devem processá-lo:



Passaporte

Todos os viajantes que desejam entrar na Coreia do Sul devem ter um passaporte válido. Em relação a isto, caso não se pretenda exercer atividade remunerada, os cidadãos desses territórios podem permanecer no país até 90 dias ou 3 meses sem ter que solicitar um visto:

  • A: Alemanha, Antígua e Barbuda, Arábia Saudita, Austrália, Áustria
  • B: Bahamas, Barbados, Bahrein, Bélgica, Brasil, Brunei, Bulgária
  • C: Chile, Cidade do Vaticano, Colômbia, Costa Rica, Croácia
  • D: Dinamarca, Dominica
  • E: El Salvador, Emirados Árabes Unidos, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estados Unidos, Estônia
  • F: Finlândia, França
  • G: Granada, Grécia, Guatemala
  • H: Haiti, Hong Kong, Hungria
  • I: Irlanda, Islândia, Israel, Itália
  • J: Jamaica, Japão
  • K: Kuwait
  • L: Letônia, Libéria, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo
  • M: Macau, Malásia, Malta, Marrocos, México
  • N: Nicarágua, Noruega, NZ
  • O: Omã
  • P: Panamá, Holanda, Peru, Polônia, Portugal,
  • Q: Qatar
  • R: Reino Unido, República Tcheca, República Dominicana, Romênia
  • S: São Cristóvão e Neves, São Vicente e Granadinas, Santa Lúcia, Sérvia, Cingapura, Suécia, Suíça, Suriname
  • T: Tailândia, Taiwan, Trinidad e Tobago, Turquia
  • UUruguai
  • V: Venezuela
Pessoas de nacionalidade canadense podem permanecer na Coreia do Sul por até seis meses sem a necessidade de visto.

Da mesma forma, os cidadãos de Rússia e Lesoto têm o mesmo direito se a estadia for inferior a 60 dias. Por outro lado, estes são os países que estão isentos de visitas de até Dia 30:

  • A: Argentina, Andorra, Albânia
  • B: Bósnia e Herzegovina
  • E: Equador, Egito
  • C: Chipre
  • F: Fiji
  • H: Honduras
  • I: Ilhas Marshall, Ilhas Salomão
  • K: Cazaquistão
  • P: Paraguai, Palau
  • G: Guiana, Guam
  • M: Mônaco, Montenegro, Micronésia, Maurício
  • N: Nauru, Nova Calzedônia
  • S: San Marino, Samoa, África do Sul, Seychelles, Suazilândia
  • T: Tuvalu, Tonga, Tunísia
  • K: Kiribati

Para visitar Jeju, província insular da Coreia, em até 30 dias, não é necessário solicitar visto, exceto para pessoas dos seguintes Estados:

  • Afeganistão
  • Cuba
  • Gana
  • Irã
  • Iraque
  • Kosovo
  • Macedônia
  • Nigéria
  • Palestina
  • Sudão
  • Síria

Visa

Pessoas com nacionalidade diferente das mencionadas acima precisarão solicitar um visto de curta duração para viajar para a Coreia como turistas. Um desses territórios é a Bolívia. Para tanto, devem ser apresentados na embaixada os seguintes trabalhos:

  • Formulário de solicitação.
  • Certificado de fundo.
  • Extrato bancário refletindo um mínimo de 8.000 USD (dólares americanos).
  • Passagem aérea de ida e volta.
  • Agendamento de viagens fornecido pela agência de viagens. Este último deve estar em contato com uma agência coreana, portanto, uma cópia do registro da agência coreana deve ser enviada.
  • Confirmação de reserva do hotel.
  • Fotocópia do documento de identidade e passaporte.
  • Passaporte original.
  • Duas fotos tamanho passaporte (3,5 × 4,5 cm).
  • Dinheiro para pagar a taxa.

El custar do visto, embora possa variar em alguns territórios, é o seguinte:

Tipo de VisaPreço em dólares (USD)
90 dias ou menos, uma entrada40
91 dias ou mais, uma entrada60
Dois ingressos70
Múltiplas entradas90
Pessoas de qualquer país, exceto Cuba, China e Macedônia, que entraram na Coreia mais de quatro vezes em dois anos ou mais de dez vezes no total, e não estiveram envolvidas em nenhum crime ou atividade ilegal, não terão visto.

Se você está interessado em estudar na Coréia, deve solicitar um visto D-2. Além disso, se o que você deseja é aprender o idioma, a permissão necessária é do tipo D-4.



Da mesma forma, se o que você quer é ir morar e trabalhar no país, seja por um determinado período ou permanentemente, você deve solicitar um visto específico.

Para solicitar certas licenças, como negócios ou pesquisa, não é necessário ir a uma embaixada, mas pode ser feito online (e-Visa) clicando em este link.

Recomendações

O Ministério de Relações Exteriores e Cooperação da Espanha oferece alguns dicas ou conselhos para quem quer viajar para a Coréia. Em primeiro lugar, indica que o sistema de saúde coreano é de qualidade, mas notavelmente caro, por isso é altamente recomendável fazer um seguro médico.

Você deve saber que as pessoas que precisam de hospitalização têm que pagar um depósito e às vezes até ter o endosso de um cidadão coreano. Por outro lado, é melhor não beber água da torneira e é aconselhável evitar os peixes e mariscos das bancas de rua no verão.

Vacinações

Não há vacinação obrigatória para entrar na Coreia do Sul. No entanto, é sempre aconselhável ter a seguinte vacinação básica em dia:

  • Tétano-difteria
  • MMR (sarampo, rubéola e caxumba)
  • A hepatite A

Embora grandes cidades como Seul não precisem de nenhuma proteção adicional, é aconselhável se vacinar contra encefalite japonesa se você vai ficar em áreas rurais. Além disso, em certas ocasiões, também é aconselhável ter a vacina contra a febre tifóide.

Outras doenças de baixo risco são a malária no norte do país e a malária, dos quais apenas casos isolados são registrados na província de Kangwon.

Perguntas de usuários

Existem bolsas de estudo para viajar para a Coreia como estudante?

Sim, tanto o governo da República da Coréia quanto algumas das principais universidades do país oferecem bolsas de estudo para jovens estrangeiros que desejam estudar em seu território.

É aconselhável viajar para a Coreia do Sul com crianças?

Sim, visto que a Coreia do Sul é um país seguro e tranquilo, onde não há perigo para os mais pequenos. No entanto, alguns serviços turísticos não estão totalmente adaptados para bebês e crianças.

Este artigo foi compartilhado 449 vezes. Passamos muitas horas coletando essas informações. Se gostou, compartilhe, por favor: