A documentação e os requisitos necessários para viajar ao Peru variam de acordo com o país de origem do visitante, o motivo da viagem e a duração da viagem. Neste artigo, damos algumas dicas e explicamos os aspectos mais importantes a serem levados em consideração.

Abaixo, você tem um índice com todos os pontos que abordaremos neste artigo.

Documentação Necessária

Dependendo do país de origem, mais ou menos documentos são necessários para entrar no Peru. Alguns países exigem passaporte e visto, enquanto outros exigem apenas documento de identidade.



Você precisa de passaporte para viajar para o Peru?

O passaporte é um requisito indispensável para viajar para o Peru. É necessário para todos os países do mundo exceto os seguintes, que exigem apenas o Documento de Identidade Nacional (DNI):

  • Argentina
  • Brasil
  • Bolívia
  • Chile
  • Colômbia
  • Equador
  • Paraguai
  • Uruguai
  • Venezuela

Para outros países, o passaporte deve ser válido por um período mínimo de seis meses no momento da entrada no Peru. Para obtê-lo, você deve solicitar uma reunião prévia com as autoridades de seu país.

Eu preciso de visto?

Se você vai visitar o Peru como turista, o tempo máximo de permanência é de 183 dias improrrogáveis. Os países que eles precisam de um visto turistas para entrar no país são:

  • A: Angola, Argélia, Afeganistão, Arábia Saudita, Albânia, Armênia e Azerbaijão
  • B: Benin, Botswana, Burkina Faso, Burundi, Bangladesh, Bahrain, Butão e Bósnia Herzegovina
  • C: Costa Rica, Cuba, Cabo Verde, Camarões, Chade, Comores, Congo, Costa do Marfim, Camboja e República Popular da China
  • D: Dijbouti
  • E: O salvador, Egito, Eritreia, Etiópia e Emirados Árabes Unidos
  • G: Guatemala, Gabão, Gâmbia, Gana, Guiné, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial e Geórgia
  • H: Haiti e Honduras
  • I: Índia, Irã e Iraque
  • J: Jordan
  • K: Quênia, Cazaquistão, Quirguistão e Kuwait
  • L: Lisoto, Libéria, Líbia e Líbano
  • M: Madagascar, Malaui, Mali, Marrocos, Maurício, Mauritânia, Moçambique, Maldivas, Mongólia e Mianmar
  • N: Nicarágua, Namíbia, Níger, Nigéria e Nepal
  • P: Paquistão
  • Q: Qatar
  • R: República Centro-Africana, Ruanda, República Popular Democrática da Coreia e República Popular Democrática do Laos
  • S: Saara Ocidental, São Tomé e Príncipe, Senegal, Seychelles, Serra Leoa, Somália, Sudão, Suazilândia, Sri Lanka e Síria
  • T: Tanzânia, Togo, Tunísia, Tajiquistão, Timor Leste, Turcomenistão e Turquia
  • U: Uganda e Uzbequistão
  • V: Vietnã
  • Y: Iêmen
  • Z: Zaire, Zâmbia e Zimbábue

Os demais países, entre os quais estão Equador, Venezuela, Argentina, Colômbia, Chile, Espanha e México, entre outros, Eles não precisam visto de turista.

Se você viajar para o Peru por outros motivos, deverá solicitar um visto, exceto para cidadãos de países membros da Espaço Schengen (União Europeia). Estes últimos, se vão ao Peru a negócios, estudos e jornalismo por no máximo 90 dias, não precisam de visto.

Já os alunos do resto do território devem solicitar o visto de 90 dias, prorrogável na DIGEMIN (Direção Geral de Migração e Naturalização) e válido por até seis meses após o parto.

No caso de visto de negócios, tem validade máxima de 183 dias e também é obrigatório para todos os países, exceto União Europeia, Brasil e Indonésia. É válido por doze meses a partir da data de emissão.

Outros vistos são de artista, religioso, trabalhador, diplomata e jornalista. Eles concedem 90 dias de licença e são válidos por seis meses a partir de sua emissão.

O preço do visto está entre 15 e 30 dolares, dependendo do tipo que se solicite, e os trâmites se realizem no Consulado do Peru no país do viajante.

Requisitos para viajar ao Peru com crianças

Caso você viaje ao Peru com seus filhos menores, eles devem portar passaporte próprio, com validade mínima de seis meses na data da viagem.

Embora não seja obrigatório, é aconselhável viajar com o livro de família, pois é o documento que comprova a relação dos filhos com os pais e será útil se surgir algum contratempo durante a viagem.



Se o menor vai viajar sozinho, a lei peruana não exige sem autorização. Apesar disso, é recomendado e exigido pelas agências de viagens. Para esta autorização, é necessário o documento de identidade dos pais e da criança.

Condições para veículos

A maneira mais rápida de viajar para o Peru é de avião. As formalidades para quem opta por este meio de transporte são indicadas por cada companhia aérea (peso da mala, check-in, etc.).

No entanto, alguns cidadãos de países vizinhos, como Colômbia ou Equador, decidem usar o via terrestre para entrar no país. Eles devem atender aos seguintes requisitos:

  • Tenha a documentação do veículo em ordem, seja carro ou motocicleta
  • Carteira de habilitação
  • Que o motorista é o dono do veículo. Se um terceiro estiver dirigindo, uma autorização autenticada do proprietário é necessária

Da mesma forma, o veículo precisa de uma autorização para indicar que entra no país para fins turísticos. Pode ser obtido de duas maneiras diferentes:

  • Caderneta da Alfândega: é emitido pelas associações que fazem parte da Federação Interamericana de Automobilistas (FIAC) ou da Federação Internacional do Automóvel (FAI). Também é permitido Cartão de passagens em Douannes da International Tourism Alliance (AIT) ou a Association Internacionales des Automovil Club Reconnus (AIACR). É válido por um ano.
  • Certificado Temporário de Hospitalização: concedido de acordo com o Decreto Supremo de internamento temporário de veículos com fins turísticos. É expedido pela alfândega peruana e deve ser apresentado na saída do país. É válido por um período máximo de 90 dias.

Viajar com animal de estimação

Está permitido viajar com animais de estimação para o Peru. No caso de cães e gatos, devem possuir um Certificado de Exportação e um Certificado Veterinário no qual constem as seguintes informações:

  • Saúde Animal. Que está em ótimas condições para viajar.
  • Vacinação. Em cães e gatos, a raiva deve ser incluída.
  • Desparasitação. Deve ser feito até três dias antes da viagem.
  • A data de emissão de ambos os certificados deve ser nos dez dias anteriores à viagem.

É proibido entrar coelhos da Espanha, pois podem ser portadores de duas doenças exóticas no Peru, que são a mixomatose e a doença hemorrágica do coelho. Para outros animais, como furões e pássaros, dois requisitos devem ser levados em consideração.

O primeiro deles é o Alvará Sanitário de Importação que é solicitado ao SENASA (Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Agroalimentar) antes do embarque. O segundo, uma Inspeção Sanitária realizada pelo SENASA na entrada do Peru.

Vacinações

Não existe vacinação obrigatória para entrar no país. No entanto, é aconselhável vacinar-se contra a varicela, caso o viajante nunca a tenha, e contra a hepatite A.

Se você planeja ir para áreas de selva como a Amazônia, vacinação contra Hepatite B e febre amarela. Este último deve ser fornecido 10 dias antes da viagem para ter efeito.

Da mesma forma, medidas devem ser tomadas contra picadas de mosquitos. Para evitar o mal da altitude, também conhecido como soroche, você deve subir gradualmente, comer alimentos leves e beber muitos líquidos.

As infecções gastrointestinais podem ser evitadas bebendo água engarrafada ou fervida. Por outro lado, cuidados devem ser tomados com alimentos crus e com alimentos preparados nas bancas de rua.

Este artigo foi compartilhado 811 vezes. Passamos muitas horas coletando essas informações. Se gostou, compartilhe, por favor: