O Natal é uma data que se comemora em todo o mundo. É um momento que costuma ser passado com a família e em que a decoração das casas e das ruas não pode faltar. Neste artigo, explicamos a origem e o significado deste feriado cristão, bem como as tradições mais importantes.

Abaixo, você tem um índice com todos os pontos que abordaremos neste artigo.

Significado e características principais

O Natal é celebrado em todo o mundo e, embora em cada país encontremos costumes diferentes, em todos os lugares tem um significado relacionado com alegria e felicidade.



Além de ser uma época festiva, também é vista como um período de reflexão sobre a nossa vida, pois tem um importante significado espiritual.

Nesta data, a religião cristã celebra o Nascimento de Jesus, o filho de Deus. O Papa João Paulo II (1978-2005) considerou o Natal como uma festa para todas as crianças do mundo, independentemente da sua raça ou origem.

25 de dezembro é o dia oficial do Natal. A noite antes da véspera de Natal é comemorada. As quatro semanas anteriores são chamadas de Advento e são consideradas um período de preparação.

É também um evento bíblico proeminente, pois marca a passagem do Antigo Testamento para o Novo Testamento. No entanto, a celebração desta festa não aparece na Bíblia, nem há qualquer referência a ser um mandato de Deus.

A palavra Natal vem da palavra latina nativitas, Significado nascimento. De acordo com RAE (Real Academia Espanhola) tem a seguinte definição: "No mundo cristão, um feriado anual em que o nascimento de Jesus Cristo é comemorado."

É importante não confundir esta palavra com “vaidade”, que tem uma conotação totalmente diferente da mensagem que esta data quer transmitir: “Arrogância, presunção, presunção”.

É um período que geralmente é gasto em família e com seus entes queridos. Também é típico cantar canções natalinas, que surgiram nos anos s. XV. Os instrumentos que costumam acompanhar essas canções são o pandeiro, o guizo e a zambomba. Um dos mais conhecidos é o “White Christmas”.

Da mesma forma, as mensagens são enviadas para amigos ou familiares com quem não podemos nos encontrar, seja usando as novas tecnologias ou o formato tradicional: cartões de Natal.

Nesta altura também é comum contar aos mais pequenos histórias ou contos de Natal, como a célebre obra "Christmas Tales" de Charles Dickens.

Hoje, alguns reclamam que os valores do Natal se perderam e que o que predomina é o consumismo.

Origem e evolução

A história do Natal tem sua origem em alguns feriados pagãos. Por volta de 25 de dezembro, muitas culturas comemoravam o solstício de inverno, quando os dias começam a durar mais.

No caso do Império Romano, eles celebraram Saturnalia em homenagem a Saturno, o deus da agricultura. Hoje em dia, grandes festas eram organizadas com comida e bebida farta.

Além disso, este mês também foi Juvenália, um dia em homenagem aos filhos de Roma. 25 de dezembro era considerado o aniversário de Mitras, o deus do Sol. Para os romanos, era o dia mais sagrado do ano.

Ao celebrar o nascimento de Jesus, foi o Papa Júlio I que adotou esta mesma data no século IV, então podemos dizer que ele inventou o Natal. A razão é que não há referência exata à data desse evento na Bíblia. No entanto, a Igreja Ortodoxa escolheu o dia 7 de janeiro, devido a um descompasso entre os calendários das duas correntes.

Nem sempre esta festa teve a mesma essência de hoje. Também não tem origem satânica, como algumas pessoas pensam. Na Idade Média, as pessoas iam primeiro à missa e depois realizavam uma espécie de carnaval selvagem.

Devido à má reputação deste ato, no s. XNUMXº Natal na Inglaterra foi eliminado. Portanto, também não foi comemorado na América. As pessoas eram até multadas se o fizessem.

Foi no século XNUMX que os Estados Unidos começaram a mudar o significado desse dia e, aos poucos, tornou-se um encontro para se passar em família e em paz. As fantasias foram postas de lado e as árvores começaram a ser decoradas, postais e presentes dados.

Em 1870, o Natal foi finalmente declarado feriado federal nos Estados Unidos. Os costumes que adotaram neste país foram transmitidos aos demais territórios, que hoje se encontram espalhados pelo mundo.

Nessas datas, os judeus celebram o Hanukkah, que embora seja chamado natal judeuNão tem nada a ver com isso, pois eles honram a derrota de Judas Macabeu graças aos sírios.

História do papai noel

O personagem histórico em que o Papai Noel se baseia é Nicolás de Bari, um bispo que viveu no século XNUMX. Diz-se que desde a infância ele foi uma pessoa gentil e generosa.

Quando ele era jovem, seus pais morreram, de quem ele herdou uma fortuna considerável. No entanto, ele decidiu doar seus bens aos pobres e ir para Mira, na Turquia, para se tornar sacerdote.

Um de seus feitos mais conhecidos foi dar uma bolsa de ouro para a filha de um comerciante que havia falido e, portanto, planejava vender sua filha para conseguir dinheiro. Além disso, numerosos milagres são atribuídos a ele.

Com o passar do tempo, passou a ser conhecido por outros nomes. Em muitos países da Europa e da América Latina, ele é conhecido como Papai Noel. Nas áreas anglo-saxãs, ele é chamado de Papai Noel.

Um personagem totalmente contrário ao Papai Noel é o Grinch. Seu criador foi o escritor Dr. Seuss, que em 1957 publicou Como o Grinch roubou o Natal! É uma criatura verde que vive em uma caverna.

Ele tem um coração pequeno e quer estragar o Natal. Para isso, rouba todos os presentes e enfeites, mas acaba percebendo que essa festa é muito mais do que isso. É uma espécie de crítica ao consumismo desenfreado dessas datas. Aqui você pode ver um pequeno fragmento do filme O Grinch do ano 2000:

Origem dos Magos

Os Magos eram três sacerdotes sábios do Oriente. Essa informação aparece na Bíblia, especificamente no Evangelho de Mateus, que faz parte do Novo Testamento.

De acordo com isso, uma estrela Ele conduziu os três homens a Jesus Cristo, considerado o Rei dos Judeus. Este tinha acabado de nascer em Belém. Assim que o encontram, prestam homenagem a ele e lhe dão ouro, incenso e mirra.

Seus nomes foram atribuídos no século VI. Desde então, passaram a se chamar Melchor, Gaspar e Baltasar. Seus restos mortais estão enterrados na Catedral de Colônia, Alemanha.

Alguns costumes atuais derivam dessa parte da história de Jesus. Na Espanha, na noite de 5 de dezembro, são organizados desfiles para receber os Reis Magos, já que se prevê que distribuam presentes pelas casas onde estão as crianças. Em alguns países latino-americanos, essa tradição também é seguida.

Tradições e curiosidades

Na Espanha, existe uma tradição profundamente enraizada: Loteria de natal. Foi celebrado pela primeira vez em 18 de dezembro de 1892, embora hoje o dia oficial seja 22 de dezembro.

Desde a primeira edição, os filhos do Colégio de San Idefonso de Madri eles estão encarregados de cantar os números que são recompensados. Até à data, o primeiro prémio, denominado "el Gordo", é de 4 milhões de euros.

Os anúncios da Loteria de Natal são populares, pois a cada ano são diferentes. São transmitidos pela televisão na véspera desta data e costumam ter como tema principal a generosidade. No vídeo a seguir você confere o produzido em 2014:



Outro costume espanhol é comer uvas na véspera de Ano Novo. Surgiu em 1909, quando havia sobra deste produto e decidiu-se vendê-las como uvas da sorte. Doze devem ser comidos.

Tanto neste país como na América Latina costuma-se montar um presépio, conhecido como Manjedoura na Venezuela e no Equador, ou como Nascimento, especialmente em Porto Rico e Guatemala.

Em outras áreas da América Latina, o Natal é muito diferente. No Uruguai e na Argentina é verão, por isso não é incomum ver pessoas tomando sol na praia ou dando um passeio à noite.

No México, entre 16 e 24 de dezembro, o posadas. Eles representam a viagem que Maria e José fizeram entre Nazaré e Belém, que lhes custou nove dias. Na Colômbia e no Equador são conhecidos como Novena de Aguinaldos.

Outras cidades, como a cigana, também celebram o Natal em família. Por outro lado, os atos dos Quechuas estão longe da religião. Eles se concentram mais na oferta à terra.

Na Grécia e Rússiasendo ortodoxos, as celebrações são bastante importantes. Não existe árvore de Natal na Grécia. Em vez disso, é montado um modelo de madeira em forma de veleiro. Se você quiser conhecer mais tradições, pode visitar o seguinte artigo: Natal pelo mundo: principais costumes e tradições.

São muitas as curiosidades em torno deste festival. Por exemplo, nos Estados Unidos, há mais de 30 milhões as árvores que são vendidas a cada ano. Cada um leva cerca de 15 anos para crescer.

Por outro lado, na Primeira Guerra Mundial, houve uma trégua não oficial no Natal de 1914. Canções natalinas eram cantadas nas trincheiras e até pequenos presentes eram dados entre os dois lados.

Decoração e simbolismo

O Natal é uma época em que a decoração não pode ser perdida. É um bom momento para as crianças fazerem trabalhos manuais ou pinturas coloridas. Um dos elementos mais difundidos é o árvore Árvore de Natal, que geralmente é decorada com guirlandas, pingentes em forma de rolas, bolas e luzes.

Também típica é a coroa do Advento, que tem quatro velas, que simbolizam as quatro semanas antes do Natal. Existem também os calendários do Advento, dos quais se abre uma porta todos os dias, que geralmente contém um doce.

Quanto aos presépios, o primeiro a representá-los foi São Francisco de Assis, na Itália, em 1223. Foi a partir do século XV que começou a ser generalizado para o resto do mundo.

Na entrada dos portões ele consegue visco. Esse costume é de origem celta e tem um significado de boa sorte. Na América Latina também é típico colocar uma ovelha na entrada, símbolo de abundância.

Além disso, botas ou meias são penduradas na lareira para o Papai Noel deixar presentes. Esta tradição vem de uma lenda sobre São Nicolau, que dizem ter colocado moedas de ouro neste objeto para algumas irmãs que não podiam se casar.

Outro objeto característico é o Quebra-Nozes de Natal, que vem de uma história de Ernst Hoffmann. No entanto, ele ficou famoso pelo balé Tchaikovsky, que por sua vez foi baseado em uma adaptação de Alexander Dumas.

A cor predominante nessas datas é o vermelho. Isso simboliza sangue, paixão e amor. Deste tom é o típico Flor de Páscoa, também conhecida como Poinsétia.

Onde passar o natal

Existem diferentes destinos onde você pode passar o Natal. A escolha vai depender do seu gosto. Se você quiser aproveitar o banho de praia, recomendamos Argentina, Uruguai ou Australia.

No entanto, é hora de desfrutar das montanhas nevadas de alguns países como a Suíça ou a Áustria. Nessas áreas você encontrará inúmeras estações de esqui totalmente preparadas para essas datas.

O destino mais aclamado pelos turistas é Nova Iorque. Esta cidade se prepara ao longo de dezembro para receber o Natal. Nesta altura tem um encanto especial e vários eventos são aí realizados.

Você também pode aproveitar para fazer uma visita cultural. Por exemplo, na Andaluzia existem várias cidades como Granada ou Sevilha, com grande valor histórico. Desta forma, você pode conhecer o flamenco em primeira mão.

Comida típica

Os almoços e jantares de Natal são geralmente saudáveis. As famílias se reúnem e passam horas ao redor da mesa. Além de comer, tem um propósito de união entre entes queridos.

Dependendo do país, diferentes alimentos são preparados. Nos Estados Unidos não pode faltar o peru, enquanto na Argentina se fazem saladas e vitel toné, filé de boi com molho.

Os buñuelos são um doce que começou a ser feito na Espanha no século XVI. É comum que em algumas regiões, como Colômbia e México, eles sejam preparados no Natal. Também se consome muito nougat.

Como curiosidade gastronômica, encontramos o maçapão, um doce inventado pelos árabes. A rainha Elizabeth, a católica, gostou tanto deles que os considerou um remédio. Ele até ordenou que fossem distribuídos no hospital, pois tinham poder energético.

Perguntas de usuários

Por que os presentes são dados no Natal?

Porque assim se lembra o ato realizado pelos Magos do Oriente, que vieram a Belém para oferecer presentes ao Menino Jesus. Além disso, São Nicolau, a figura de quem vem o Papai Noel, também era conhecido por fazer doações aos mais necessitados.

Qual é o verdadeiro significado do Natal?

Segundo a tradição cristã, é amor, pois Jesus nasceu para salvar a humanidade e se sacrificar por ela. Portanto, seu nascimento é um ato de amor e generosidade.

Qual é o significado da árvore de Natal e suas decorações?

Há milhares de anos, os celtas decoraram uma árvore para celebrar o nascimento de Frey, o deus do Sol e da fertilidade, em uma data próxima ao Natal atual.

Foi São Bonifácio quem aproximou esta tradição da Igreja Católica, pois no século VIII cortou com machado o carvalho celta e plantou um pinheiro. Ele o adornou com velas, que simbolizam a luz de Jesus, e maçãs, que se referem ao pecado original. A árvore, sendo perene, representa o amor de Deus.

Qual é o significado esotérico do Natal?

O esoterismo é um conjunto de correntes que reúnem conhecimentos ocultos para a maioria das pessoas. Uma dessas doutrinas é o gnosticismo, que surgiu durante os primeiros séculos da Igreja Cristã. A sua atividade terminou no século IV, mas foi retomada no final do s. XIX.

Segundo Samael Aun Weor, pai da gnose do século XX, o Natal é o fim de um ciclo e o início de outro. Jesus não é entendido como uma pessoa, mas como o Sol, e o portal de Belém está dentro de cada um.

Por que o Natal não é celebrado em muitos lugares?

Embora o Natal seja um dos feriados mais difundidos no mundo, há países que não o celebram porque sua religião predominante não é o Cristianismo. Isso acontece na Arábia Saudita, Japão ou Israel.

Além disso, em Cuba, foi eliminado pelo regime de Fidel Castro em 1959. No entanto, em 1997, foi restaurado como feriado.

Qual é o significado da Barra de Navidad em Jalisco?

Esta cidade mexicana recebe este nome porque foi em 25 de dezembro de 1540, dia de Natal, quando desembarcou em seu porto o vice-rei Antonio de Mendoza.

Por que o Natal é para muitos a melhor época do ano?

Porque para os cristãos o nascimento de Jesus é um acontecimento muito importante na história da Humanidade, por isso é celebrado em grande estilo. Porém, o momento mais importante é a Páscoa ou a Semana Santa, já que se comemora a ressurreição de Jesus.

Este artigo foi compartilhado 51 vezes. Passamos muitas horas coletando essas informações. Se gostou, compartilhe, por favor: